Início » Economia » Porque Hong Kong permanece vital para a economia chinesa
Mundo

Porque Hong Kong permanece vital para a economia chinesa

Hong Kong serve há muito como uma ponte entre a China e o mundo

Porque Hong Kong permanece vital para a economia chinesa
Na direção oposta, a exposição direta da economia chinesa a Hong Kong é pequena e cada vez menor (Reprodução/EPA)

À medida que os protestos se fortalecem em Hong Kong e as preocupações sobre como a China responderá se avolumam, uma das questões mais urgentes para os residentes da cidade é se o seu destino é tão importante quando o do resto do país.

Hong Kong serve há muito como uma ponte entre a China e o mundo, articulando os fluxos de comércio exterior e investimentos em ambos os sentidos. Esse papel diminuiu em anos recente à medida que a China abriu suas fronteiras e se ligou diretamente à economia global. Os líderes de Hong Kong advertem que as atuais manifestações terão como resultado um enfraquecimento de Hong Kong como ponto de articulação para as empresas chinesas.

A julgar pelo tamanho, eles têm um argumento: Hong Kong é claramente menos importante que no passado. O seu PIB se reduziu de 16% do PIB da China em 1997, o ano que voltou ao controle chinês, para 3% hoje em dia. Isso levou muitos na China e em países estrangeiros a concluir que Hong Kong está gradualmente se tornando economicamente irrelevante.

Em suma, a China se beneficiou enormemente da condição especial de Hong Kong. Trata-se de uma cidade isolada do continente, mas intimamente conectada a este; um território que está totalmente integrado na economia global, mas controlado de fato pelo Partido Comunista em Pequim.

Mesmo com sua condição única, no entanto, não há dúvidas onde se situa o equilíbrio de poder na relação entre Hong Kong e China: cerca da metade das exportações de Hong Kong se destina à China; 20% de seus ativos bancários são empréstimos para clientes chineses; e os gastos com turismo e comércio, a maioria oriunda da China, representa 10% do PIB de Hong Kong.

Na direção oposta, a exposição direta da economia chinesa a Hong Kong é pequena e cada vez menor, mas seria um grava erro concluir que Hong Kong não é importante para a China. Caso a China fizer qualquer movimento que prejudique o relacionamento especial entre os dois, Hong Kong sofreria mais; mas a China também pagaria um preço alto.

Fontes:
The Economist-Why Hong Kong remains vital to China’s economy

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *