Início » Economia » Preço do petróleo chega a US$ 75 por barril e preocupa países produtores
Crise

Preço do petróleo chega a US$ 75 por barril e preocupa países produtores

Queda de 30% no preço prejudica o orçamento de países produtores que já estudam como conter o problema

Preço do petróleo chega a US$ 75 por barril e preocupa países produtores
Venezuela, que depende da produção, tentou reunião emergencial da OPEP para salvar suas finanças (Foto: Reprodução/Internet)

A queda no preço do petróleo traz problemas à economia dos países produtores. Rússia e Iraque, por exemplo, vêm implementando uma série de cortes nos gastos para se adequar à situação. No Iraque, a situação é mais grave, já que a falta de recursos pode representar uma ameaça à segurança do país, atualmente lutando contra o grupo extremista Estado Islâmico (ISIS).

Entre outros fatores, a redução da demanda do petróleo em muitos países é uma das principais causas para a queda no preço dos barris, cerca de 30% desde junho deste ano. As dificuldades podem influenciar na política da Venezuela e da Rússia, países dependentes do petróleo que tentam se livrar da influência americana.

A Venezuela é um dos países mais afetados pela crise. O país, que obtém 95% de sua receita da comercialização do petróleo, convocou uma reunião de urgência da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) para discutir a redução nos preços. Os outros membros rejeitaram a ideia e decidiram aguardar a reunião do órgão agendada para o dia 27 de novembro.

O preço do barril de petróleo tipo Brent, usado como referência no mundo todo, chegou a US$ 79, em junho custava U$115. E a tendência é que o preço se mantenha baixo nos próximos meses. “Depende da duração e da intensidade da queda, mas, se os preços do petróleo continuarem baixos, será um grande desafio para países que dependem fortemente do petróleo para atender às suas necessidades orçamentárias”, disse Jason Bordoff, do Centro para Política Energética Global, da Universidade Columbia, em Nova York.

Na reunião da OPEP, a discussão deve girar em torno da redução da produção do petróleo como meio de estabilizar os preços, a questão é se a líder do bloco, a Arábia Saudita, irá concordar com os termos. Especialistas afirmam que o país teria interesse em manter o preço baixo para pressionar os produtores de petróleo de xisto dos EUA, pois o preço baixo dificulta a capacidade de competição deles. As reservas de capital do país e a necessidade menor de capital do que outros produtores, o manteriam equilibrado enquanto isso.

Segundo o especialista do Instituto de Análise de Segurança Global, centro de pesquisas em Washington, Gal Luft, a maior parte dos países produtores conseguirá se manter por um curto período, mas se a queda durar mais de um ano, é improvável.

Fontes:
Folha-Baixo preço do petróleo prenuncia crises em países produtores

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    Os países produtores de petróleo que se acautelem para a descida continuada do preço do barril de crude.
    Aqueles países, cuja renda e desenvolvimento dependam em grande parte da sua produção de petróleo, que se preparem para uma profunda crise econômica e social!
    Os Estados Unidos, país que era o maior importador de petróleo e outros combustíveis do mundo, serão auto-suficientes a curto prazo e exportadores a médio prazo. Será o “Boom” do século XXI.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *