Início » Internacional » Procuradores da Suécia propõem ida a Londres para ouvir depoimento de Assange
Caso Wikileaks

Procuradores da Suécia propõem ida a Londres para ouvir depoimento de Assange

Fundador do Wikileaks, que está sob asilo político na embaixada do Equador, na capital inglesa, é acusado de abuso sexual na Suécia; crime prescreve em agosto

Procuradores da Suécia propõem ida a Londres para ouvir depoimento de Assange
Assange pediu asilo político por acreditar que a acusação sueca é uma manobra para deportá-lo aos Estados Unidos (Foto: Reprodução/AP Photo/Sunshine Press Productions)

Os promotores suecos tomaram uma decisão que pode resolver um impasse de anos. Eles se ofereceram nesta sexta-feira, 13, a viajar para Londres para interrogar o fundador do Wikileaks, Julian Assange, sobre a acusação de abuso sexual feita em 2010.

Inicialmente, as autoridades suecas se recusaram a conduzir o interrogatório na capital inglesa, onde Assange recebe asilo político na embaixada do Equador desde junho de 2012. Porém, como o caso irá prescrever em agosto, os agentes mudaram de ideia e pediram permissão para realizar exames de DNA no fundador do Wikileaks.

“Minha opinião sempre foi que realizar uma entrevista com ele na Embaixada do Equador em Londres iria diminuir a qualidade do depoimento, e que ele precisa estar presente na Suécia. Em qualquer caso, deve haver um julgamento no futuro”, declarou a diretora do Ministério Público da Suécia, Marianne Ny, nesta sexta.

Marianne também afirmou que o tempo curto faz com que as autoridades suecas aceitem fazer o interrogatório sob essas condições, sob o risco de que a investigação não vá adiante.

Em 2012, Assange perdeu um recurso em um tribunal inglês contra a extradição para a Suécia. Ele enxerga na denúncia uma manobra para prendê-lo e deportá-lo para os Estados Unidos, onde seria julgado por vazar informações confidenciais. Para evitar a extradição, o fundador do Wikileaks pediu refúgio na embaixada do Equador, onde as autoridades inglesas não têm jurisdição. Ele vive na embaixada desde 2012.

Defesa comemora iniciativa

Um dos advogados de Assange, Per Samuelson, comemorou a iniciativa dos procuradores da Suécia, dizendo que essas condições são mais facilmente aceitáveis para seu cliente. Samuelson e Assange irão discutir o assunto na manhã desta sexta-feira.

“É isso que nós estamos pedindo por anos, finalmente os procuradores estão falando a mesma língua que nós. Estamos um pouco irritados que tenha demorado tanto para eles tomarem essa atitude”, afirmou o defensor.

Segundo a defesa de Assange, eles receberam o pedido formal por email. Autoridades do Equador e da Grã Bretanha precisam aprovar o depoimento em Londres.

“Para nós, ela [Marianne] poderia vir amanhã, mas como requisitou a autorização dos dois países, deve demorar mais algum tempo”, completou Samuelson.

O que, segundo o advogado, não deve ser um impedimento, pois Equador e Reino Unido têm interesse em solucionar o impasse sobre o fundador do Wikileaks e não irão se opor à investigação na capital inglesa.

 

Fontes:
New York Times-Swedes Offer to Question Julian Assange in London

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *