Início » Internacional » Programa de ajuda da ONU paga dezenas de milhões ao regime sírio
AJUDA HUMANITÁRIA

Programa de ajuda da ONU paga dezenas de milhões ao regime sírio

Jornal britânico analisa contratos concedidos ao governo e instituições de caridade de parentes do presidente da Síria

Programa de ajuda da ONU paga dezenas de milhões ao regime sírio
Bashar al-Assad, presidente da Síria (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Segundo investigações do jornal Guardian, as Nações Unidas concederam contratos de dezenas de milhões de dólares para pessoas próximas ao presidente sírio, Bashar al-Assad, como parte de um programa de ajuda humanitária.

Leia mais: Síria caminha de volta para a guerra

Empresários cujas empresas estão sob sanções dos EUA receberam somas substanciais da missão das Nações Unidas, assim como departamentos governamentais e instituições de caridade – incluindo uma da esposa do presidente, Asma al-Assad, e outro do seu primo, Rami Makhlouf.

As Nações Unidas, por sua vez, disseram que eles só podem trabalhar com um número pequeno de parceiros aprovados pelo presidente sírio e que eles fazem de tudo para assegurar que o dinheiro seja gasto como deveria ser.

Críticos acreditam que a missão das Nações Undas corre perigo de estar comprometida. Eles discutem se o dinheiro das Nações Unidas está ajudando a sustentar um regime responsável pelas mortes de centenas de milhares de cidadãos. Pessoas de dentro das Nações Unidas admitem que esta missão na Síria é a mais cara, desafiadora e complexa que já fizeram.

Dentre as revelações do Guardian, estão os seguintes fatos: as Nações Unidas pagaram mais de US$ 13 milhões para o governo sírio incentivar a agricultura, apesar de a União Europeia ter banido o comércio com o departamento em questão por medo de como o dinheiro seria usado. As Nações Unidas pagaram no mínimo US$ 4 milhões para o fornecedor estatal de combustível, que também está na lista de sanções da União Europeia.  A Organização Mundial de Saúde gastou mais de US$ 5 milhões para ajudar o banco nacional de sangue, que é controlado pelo Departamento de Defesa de Assad. A OMS tem real preocupação se o sangue está ao alcance de todos ou se é direcionado primeiramente aos militares.

As Nações Unidas dizem que este programa de ajuda já salvou milhões de vidas e argumenta que eles têm de trabalhar com o regime se quiserem operar na Síria.

 

Fontes:
The Guardian- UN pays tens of millions to Assad regime under Syria aid programme

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *