Início » Internacional » Programa marroquino ensina mulheres a esconder agressões
VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

Programa marroquino ensina mulheres a esconder agressões

Tutorial de maquiagem causou polêmica na internet; canal marroquino retirou o vídeo do site e pediu desculpas pelo ocorrido

Programa marroquino ensina mulheres a esconder agressões
Cena do tutorial no canal 2M (Foto: Youtube)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Dois dias antes do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra a Mulher, um programa de televisão marroquino mostrou um tutorial de maquiagem com truques para esconder agressões.

Leia também: Terapeuta da família saudita ensina em vídeo como bater em mulher

A mulher que foi maquiada tinha um olho roxo e ferimentos nas bochechas. A apresentadora ainda dizia que depois da agressão, a região estaria sensível, então a mulher deveria ter cuidado na hora de passar a maquiagem.

O caso repercutiu na internet. No Twitter, usuários disseram que o programa tentava fazer com que as mulheres escondessem os abusos com maquiagem, em vez de condenar os agressores pela violência.

Uma petição online com mais de 1740 assinaturas contatou a Alta Autoridade Marroquina de Comunicação Audiovisual, o órgão marroquino responsável por regular a televisão e o rádio, e exigiu que o órgão tomasse uma providência contra o programa.

“Como mulheres marroquinas e como ativistas feministas do Marrocos e em nome de todos os marroquinos, nós denunciamos a mensagem de normalização da violência contra a mulher”, dizia a petição. “Nós exigimos sanções contra o programa e contra o canal 2M”.

O canal televisivo removeu o vídeo de seu site e pediu desculpas online e no ar pelo tutorial, dizendo que foi “completamente inadequado”.

A Human Rights Watch já havia condenado o Marrocos pela sua “resposta insuficiente” contra a violência doméstica. Em fevereiro, a organização chegou a escrever uma carta para o governo marroquino, pedindo que eles adotassem projetos legislativos para melhorar a proteção de vítimas de violência doméstica. Mulheres sobreviventes de violência doméstica contaram a Human Rights Watch sobre as vezes que a polícia fez pouco ou não fez nada quando elas tentaram relatar os casos.

Segundo uma pesquisa marroquina, feita em 2009, entre mulheres de 18 e 65 anos, 62,8% delas disse que já sofreu violência física, psicológica, sexual ou econômica. Entre as mulheres que participaram da pesquisa, 55% delas disseram que a violência foi cometida por seus maridos, enquanto que 13,5% por suas famílias. Para piorar, apenas 3% das mulheres entrevistadas que sofreram violência conjugal reportaram os casos para as autoridades.

“Maquiagem”, disse a apresentadora Lilia Mouline durante o programa, “permite que mulheres continuem a viver normalmente enquanto esperam por justiça”. No final do programa, ela disse que esperava que as vítimas de violência doméstica pudessem esconder os abusos para poderem “ir ao trabalho e fazerem o que tivessem de fazer”.

Fontes:
The Washington Post-‘After the beating': Moroccan TV airs makeup tips for hiding domestic violence

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *