Início » Internacional » Programas sociais também causam polêmica no Reino Unido
Eleições britânicas

Programas sociais também causam polêmica no Reino Unido

As críticas parecem que se referem ao Bolsa Família, mas o debate é um dos temas polêmicos da eleição britânica

Programas sociais também causam polêmica no Reino Unido
Atualmente, o governo da Grã-Bretanha gasta cerca de 29% do orçamento com benefícios sociais (Foto: Wikipedia)

Na próxima quinta-feira, ocorre a eleição britânica. Em campanha, os principais partidos do país expuseram visões divergentes sobre o programa de benefícios. Enquanto os conservadores pretendem economizar 12 bilhões de libras cortando benefícios, os trabalhistas não prometem cortes, mas reconhecem a necessidade de manter um teto em gastos com benefícios.

O corte desses benefícios poderia ajudar a reduzir o déficit público britânico, entretanto, esta é uma proposta polêmica e divisiva. Enquanto muitos acham que o programa de benefícios está sujeito a abusos e deveria sofrer cortes, outros o veem como uma garantia de um padrão de vida mínimo aos mais necessitados.

Atualmente, o governo da Grã-Bretanha gasta cerca de 29% do orçamento (cerca de 214 bilhões de libras, o equivalente a R$ 1 trilhão) com benefícios sociais. Em 2013, o governo Conservador da Grã-Bretanha criou um teto para benefícios. A partir desta medida, cada família pode receber no máximo 26 mil libras (R$ 120  mil).

Além disso, receber benefícios ficou mais difícil. Os benefícios são dados a pessoas sem emprego ou com dificuldades para pagar por moradia, por exemplo. Cerca de 55 mil pessoas recebem o benefício único do governo britânico, de um total de 7 milhões que poderiam receber o benefício mas não o solicitaram.

O caso brasileiro

Os programas sociais britânicos são diferentes do Bolsa Família brasileiro, que é um programa de transferência direta de renda. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, o pagamento médio do Bolsa Família é de R$ 167 mensais por família, chegando a R$ 242 no caso dos extremamente pobres. No total, cerca de 50 milhões de pessoas são beneficiadas.

O seguro-desemprego, por sua vez, se assemelha mais aos benefícios britânicos, paga até R$ 1.386 por mês. Segundo a ONG Contas Abertas, o total gasto com o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), de onde saem o seguro-desemprego e o abono salarial, em 2014, foi de R$ 69,8 bilhões.

Fontes:
BBC Brasil-Eleições britânicas: assim como no Brasil, programas sociais causam polêmica

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *