Início » Internacional » Proibição de Israel é comparável a de Trump?
VETO A IMIGRANTES

Proibição de Israel é comparável a de Trump?

Israel aprova lei que veta entrada de ativistas estrangeiros que apoiam boicote

Proibição de Israel é comparável a de Trump?
A lei se aplica aqueles que boicotam Israel ou suas instituições (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Na última segunda-feira, 6, apenas horas depois que o presidente Donald Trump emitiu sua ordem executiva revisada sobre imigração, parlamentares em Israel aprovaram uma proibição de entrada que também está causando controvérsia. Pela nova lei, qualquer ativista estrangeiro que “tenha emitido uma chamada pública para boicotar o estado de Israel ou que tenha se comprometido a participar de tal boicote” será impedido de entrar no país.

Leia mais: Israel vai negar visto de trabalho para membros do Human Rights Watch

A lei se aplica àqueles que boicotam Israel ou suas instituições (mas ainda sim querem visitar Israel para protestar ou organizar manifestações contra o país), como aqueles que boicotam os assentamentos israelenses. Basicamente, a proibição formaliza uma política improvisada pela qual o ministro do Interior impediu alguns ativistas pró-palestinos de entrar no país no passado. O principal alvo é o movimento “Boicote, desinvestimento, sanções” (BDS), que defende um boicote mundial contra Israel enquanto o país não se retirar dos territórios palestinos que ocupa.

Apesar de o conteúdo ser diferente, a ideia da nova medida israelense logo foi comparada a de Donald Trump.  O que os dois têm em comum é que foram citados por adversários como prova de que estes países estão indo contra o liberalismo. Ironicamente, israelenses (e até viajantes que tenham o carimbo de Israel em seus passaportes) estão sendo barrados em alguns países, como Sudão, Iêmen, Síria e Irã, países estes que os Estados Unidos baniram na última segunda-feira.

 

Fontes:
The Atlantic-Is Israel's Travel Ban Comparable to Trump's?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo disse:

    É legitimo que Israel se defenda de potenciais inimigos em seu território. No caso em questao, a raiz de tudo está na negação dos direitos dos palestinos,por parte de Israel. Os EEUU fomentam esta decenal divergência, prejudicando um possivel processo de paz entre judeus e árabes. Incompreensivel!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *