Início » Internacional » Projeto para desempregados não atinge objetivo na Finlândia
INTERNACIONAL

Projeto para desempregados não atinge objetivo na Finlândia

A experiência de oferecer uma renda básica em um período de dois anos a desempregados na Finlândia não os ajudou a encontrar trabalho, disseram os pesquisadores do Instituto de Seguro Social finlandês.

Projeto para desempregados não atinge objetivo na Finlândia
A renda básica universal é um tema polêmico (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

https://www.bbc.com/news/world-europe-47169549

 De janeiro de 2017 a dezembro de 2018, 2 mil finlandeses desempregados receberam um pagamento mensal no valor de € 560. O projeto piloto do governo finlandês tinha como objetivo verificar se uma renda básica daria mais tranquilidade aos desempregados permitindo, assim, que procurassem trabalho com menos estresse. A renda também os ajudaria financeiramente em caso de empregos temporários.

O objetivo de aumentar as oportunidades de trabalho não foi alcançado, mas os beneficiários do projeto sentiram-se mais felizes e menos estressados.

A Finlândia foi o primeiro país europeu a testar a ideia de oferecer uma renda básica sem exigência de contrapartida aos seus cidadãos. O projeto piloto, que beneficiou 2 mil pessoas escolhidas aleatoriamente, foi administrado por pesquisadores do Instituto de Seguro Social (Kela), um órgão governamental.

No conceito de renda básica universal, ou UBI, todos os cidadãos recebem uma renda mensal fixa. Porém, na experiência finlandesa os beneficiários foram só pessoas desempregadas.

Embora esteja mais uma vez na pauta das discussões sobre bem-estar social, o conceito de renda básica universal foi proposto pela primeira vez no livro Utopia, de Sir Thomas More, publicado em 1516.

Outros países estão fazendo experiências semelhantes à da Finlândia. Moradores de um vilarejo do Quênia estão recebendo uma renda básica mensal de US$ 22. O governo pretende estender esse pagamento até 2028. O governo italiano estuda a regulamentação da renda da cidadania, que beneficiará pessoas com baixo rendimento mensal. Em Utrecht, na Holanda, o governo pretende concluir até outubro deste ano o projeto de renda básica intitulado Weten Wat Werkt.

Os que apoiam a ideia de renda básica acreditam que a segurança financeira permite que as pessoas procurem emprego com calma. Permite também que tenham mais tempo para aprender novos conhecimentos, essenciais na era da automação, em que algumas tarefas já estão sendo realizadas por robôs.

Em entrevista à BBC News, Miska Simanainen, um dos pesquisadores do Kela, disse que a meta do governo de centro-direita de ajudar os desempregados a encontrar emprego fracassou.“As oportunidades de trabalho que  surgiram igualaram-se à oferta de empregos para um grupo de controle de pessoas não envolvidas no projeto”, acrescentou Simanainen.

Ao ser perguntado por jornalistas da BBC News como a renda básica havia afetado sua vida, Tuomas, um ex-editor de um jornal local, disse que ainda estava desempregado e que sua vida pouco se alterara no período em que recebera o pagamento mensal.

A renda básica universal é um tema polêmico. Na visão de simpatizantes de partidos de esquerda, a UBI concentra-se na riqueza pessoal e no poder de compra das pessoas e, por isso, não impede que as empresas produzam bens de consumo supérfluos, que exigem um excesso de trabalho de seus funcionários.

Em seu livro New Socialist, Grace Blakely cita que “sem reformas estruturais no sistema econômico, a UBI seria apenas um apoio frágil em meio às suas fraquezas”.

Outros temem que a renda básica possa ser usada para cortar custos, ao criar um teto mínimo de pagamentos mensais, que reduziria outros benefícios na área social. Por sua vez, na visão mais de direita e de centro-direita, a renda básica universal é um projeto caro, que não gera valor econômico.

Após a conclusão da experiência, os pesquisadores do Kela estão analisando seus resultados. Na opinião de Simanainen, o projeto de concessão de renda básica a desempregados na Finlândia não se enquadra em uma visão simplista de fracasso ou sucesso.“Foi, na verdade, uma experiência enriquecedora em termos de novas informações sobre um tema tão controverso”, disse Simanainen à BBC News.

Fontes:
BBC-Finland basic income trial left people 'happier but jobless'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *