Início » Internacional » Promessa de fechar Guantánamo pode ficar apenas no discurso de Obama
Guantánamo

Promessa de fechar Guantánamo pode ficar apenas no discurso de Obama

Com maioria republicana, Congresso debate uma lei para renovar o veto à transferência de detentos para o território continental dos Estados Unidos

Promessa de fechar Guantánamo pode ficar apenas no discurso de Obama
O fim de Guantánamo chega a parecer impossível (Foto: Pixabay)

Apesar de Obama ter impulsionado por decreto o restabelecimento das relações com Cuba nos últimos meses, a prisão de Guantánamo pode se transformar em uma mancha na sua presidência se não for fechada antes da posse do seu sucessor.

Restam 20 meses ao presidente americano na Casa Branca, e o Congresso, de maioria republicana, debate uma lei para renovar o veto à transferência de detentos para o território continental dos Estados Unidos, além de estender essa proibição à transferência para qualquer outro país, o que na prática congelaria a população carcerária na base.

De acordo com o jornal The Washington Post, a Casa Branca cogita um fechamento unilateral da prisão se o projeto de lei for aprovado nesses termos. Obama disse em março que deveria ter desativado a prisão no seu primeiro dia de trabalho no Salão Oval, em 2009, em vez de estabelecer um prazo de um ano, mas alegou que na época acreditava haver consenso no Capitólio quanto à transferência de todos os presos para os EUA e outros países.

Criado nos anos 1990, os campos de detenção que foram instalados na base naval no sudoeste de Cuba, se tornaram um símbolo dos abusos cometidos pelos Estados Unidos em nome da chamada guerra ao terrorismo desde 2002.

O campo X-Ray acolheu os primeiros detentos suspeitos de terrorismo trazidos à penitenciária e foi ali que surgiu a imagem icônica de Guantánamo de detentos com macacões laranja, ajoelhados ao ar livre com as mãos algemadas.

O campo, que foi construído para receber refugiados cubanos e haitianos considerados perigosos, acolheu supostos membros do Talibã e da Al Qaeda durante quatro meses, enquanto era construída outra prisão, melhor equipada. No entanto, o X-Ray reflete a perpetuação do limbo de Guantánamo, já que uma ordem judicial proíbe seu desmantelamento.

A cada ano, a população carcerária diminui e se distancia da cifra máxima (684) de 2003. No entanto, o fim de Guantánamo chega a parecer impossível. Dos 122 reclusos, só dez enfrentam acusações ou foram condenados. Outros 57 foram autorizados a sair se algum país os acolher; 32 são considerados “perigosos demais” para serem transferidos, e 23 ainda podem ser levados a julgamento.

Fontes:
O Globo-Obama pode não cumprir sua promessa de fechar Guantánamo

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *