Início » Internacional » Propriedades de Trump ferem lei ambiental de NY
MEIO AMBIENTE

Propriedades de Trump ferem lei ambiental de NY

Oito propriedades de Trump emitem por ano 27 mil toneladas de gases de efeito estufa, o que fere a lei ambiental local e pode gerar multa de US$ 2,1 milhões

Propriedades de Trump ferem lei ambiental de NY
Total equivale à emissão de dióxido de carbono de 5.800 carros (Foto: Flickr/markguim)

Uma lei municipal de Nova York, que entrou em vigor em 17 de maio, estabeleceu padrões para emissões de gases poluentes em grandes prédios da cidade. Segundo essa nova legislação, os proprietários de imóveis que não seguirem as normas para redução de gases de efeito estufa poderão ser multados em US$ 2,1 milhões por ano a partir de 2030.

De acordo com autoridades municipais, as oito propriedades de Donald Trump em Nova York são responsáveis pela emissão anual de 27 mil toneladas de gases de efeito estufa, o equivalente à emissão de dióxido de carbono de 5.800 carros.

Entre os prédios que excedem os novos limites de poluição estão a Trump Tower, na Quinta Avenida, o Trump Building, em Wall Street, e o Trump International Hotel & Tower, um arranha-céu de 178 metros em frente ao Central Park.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, realizará uma manifestação em frente à Trump Tower na última semana de maio, para pressionar o presidente Trump a fazer as mudanças previstas na nova lei.

Todos os proprietários de grandes prédios residenciais e comerciais de Nova York com mais de 2.322 m2, em um total de 50 mil, serão multados, caso não reduzam as emissões de gases poluentes em 40%.

Na opinião de ambientalistas, a lei aprovada pelo Conselho Municipal em abril é uma das medidas mais rigorosas de combate às mudanças climáticas do mundo. É uma iniciativa que visa diminuir a emissão de gases de efeito estufa na cidade de Nova York, onde os prédios são responsáveis por mais de dois terços da poluição atmosférica.

Donald Trump será obrigado a instalar novos sistemas de ar condicionado, caldeiras e equipamentos isolantes em seus imóveis para evitar as multas. “Todas as mudanças previstas na legislação serão rigorosamente verificadas pelas autoridades competentes”, disse Mark Chambers, diretor do Departamento de Sustentabilidade da prefeitura.

Nova York assumiu uma posição de defesa das conquistas no combate às mudanças climáticas nos EUA ignoradas ou, até mesmo, vistas com desdém pelo governo do presidente Trump.

Essa posição se fortaleceu com a apresentação, em 7 de fevereiro, do projeto Green New Deal elaborado pela deputada Alexandria Ocasio-Cortez e pelo senador Ed Markey, ambos do Partido Democrata, um plano ambiental que busca transformar o país em uma economia de carbono neutro até 2030.

Ocasio-Cortez foi enfática ao dizer que a luta contra as mudanças climáticas exigirá liderança e ideias ousadas. “A cidade de Nova York tem todos os atributos para exercer essa liderança e defender a execução do Green New Deal”, afirmou Cortez. 

Em 2018, um relatório da ONU destacou que o mundo precisava fazer um esforço sem precedentes para reduzir as emissões de dióxido de carbono em 45% até 2030 e, em seguida, eliminá-las até 2050. Os efeitos das mudanças climáticas podem ser devastadores, advertiu o relatório, como as ondas de calor intenso, as inundações, as tempestades e a escassez de alimentos.

Fontes:
The Guardian-Trump buildings face millions in climate fines under new New York rules

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *