Início » Internacional » Putin é suspeito de interferir nas eleições dos EUA
EM PROL DE TRUMP

Putin é suspeito de interferir nas eleições dos EUA

Putin é acusado de orquestrar o vazamento de emails que mostram o esforço dos democratas para favorecer Hillary Clinton e minar Bernie Sanders. Escândalo afetou a campanha de Hillary

Putin é suspeito de interferir nas eleições dos EUA
A admiração entre Putin e Trump é mútua e conhecida (Foto: Flickr/Gage Skidmore)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A desconfiança que paira nas relações entre Estados Unidos e Rússia é notória. Qualquer movimento de Washington e do Kremlin é permeado de suspeita mútua. Na semana passada, essa relação de incertezas gerou uma nova e inquietante suspeita: estaria o presidente russo, Vladimir Putin, tentando interferir nas eleições presidenciais americanas?

A dúvida foi levantada após o escândalo do vazamento de 20 mil emails do comitê democrata americano, que mostram o esforço de lideranças do partido para minar a pré-candidatura de Bernie Sanders em favor da indicação de Hillary Clinton como candidata democrata à Casa Branca. Os emails foram vazados por hackers e divulgados no site WikiLeaks.

A campanha de Sanders demonstrou uma incrível resistência frente à concorrência com Hillary. Nos emails, membros do comitê discutem formas de fragilizar Sanders. Em um dos emails, dois diretores do comitê sugerem divulgar de forma anônima um artigo controverso escrito contra Sanders, que classifica seus eleitores como violentos. Outro email sugere usar o fato de Sanders ser ateu para minar a imagem de Sanders frente aos religiosos.

No cerne do escândalo está a presidente do partido democrata, Debbie Wasserman Schultz. Em uma das mensagens, ela disse que Sanders era um estranho no ninho democrata e chamou o chefe de campanha do pré-candidato de “mentiroso desgraçado”. A descoberta do aparelhamento do comitê em favor de Hillary levou Sanders a pedir a renúncia de Schultz da presidência do partido, o que ocorreu no último domingo, 24.

Logo após o escândalo, a campanha de Hillary acusou a Rússia de tentar interferir na campanha democrata em prol do candidato republicano, Donald Trump, que tem o apoio de Putin. O diretor da campanha de Hillary, Robby Mook, disse em entrevista à ABC que os emails foram vazados pelos russos para ajudar Trump.

Mook disse que a Rússia tem bons motivos para apoiar Trump. O principal é o fato de Trump afirmar que não dará apoio irrestrito aos membros da Otan. Além disso, a admiração entre ambos é conhecida. No ano passado, Putin disse que Trump é um homem “brilhante e talentoso”. O republicano retribuiu o elogio, afirmando que Putin “é um líder forte” com mais liderança do que Barack Obama.

O filho caçula de Trump, Donald Trump Jr., acusou a equipe de Hillary de promover uma campanha difamatória e fez piada com a declaração de Mook, afirmando que o gato de estimação do diretor também tem o costume de culpar os russos.

Apesar disso, a suspeita de intromissão russa foi reforçada por uma reportagem publicada no New York Times no último domingo. Segundo o jornal, investigadores concluíram que o comitê democrata foi invadido por dois grupos de hackers russos, os mesmos que no ano passado invadiram sistemas da Casa Branca e do Departamento de Estado dos EUA. O código dos sistemas dos vírus usados para invadir o email do comitê estava em russo e os emails foram acessados por computadores na Rússia.

Segundo o jornal, não se sabe se os hackers agiram a serviço de Putin ou para agradá-lo. “Pode levar meses ou anos para que sejam compreendidos os motivos dos que vazaram os emails, e mais importante, se agiram sob as ordens de autoridades russas, mais especificamente, Vladimir Putin”, diz o jornal.

Fontes:
The New York times-As Democrats Gather, a Russian Subplot Raises Intrigue

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *