Início » Economia » Qual o segredo da prosperidade da Austrália?
IMUNE A CRISES

Qual o segredo da prosperidade da Austrália?

A economia do país teve o maior crescimento da história moderna, com 104 trimestres consecutivos de evolução

Qual o segredo da prosperidade da Austrália?
O crescimento econômico da Austrália é um recorde na história moderna (Foto: synergies)

A última vez que a economia da Austrália entrou em recessão o navegador da internet tinha sido inventado há pouco tempo. Os números atuais mostram que a economia do país teve o maior crescimento da história moderna, com 104 trimestres consecutivos de evolução. A Holanda, a titular anterior, teve uma diminuição na atividade econômica, com dois trimestres consecutivos de retração. Nos últimos 26 anos, a Austrália enfrentou quase incólume a crise financeira asiática, o colapso da bolha da internet e a crise financeira mundial. O boom do setor de mineração terminou em 2014. No entanto, o ritmo do desenvolvimento da economia australiana não se alterou. Qual é a explicação para esse crescimento espetacular?

Seu sucesso foi construído a partir das reformas estruturais das décadas de 1980 e 1990, com a eliminação das barreiras comerciais e dos controles cambiais. Uma taxa de dólar flutuante protegeu a economia contra impactos externos; a inflação estabilizou-se em torno de 2-3%; e uma série de medidas do governo melhorou as finanças públicas. No início da crise financeira global, a Austrália tinha um histórico de mais de uma década de superávits orçamentários e a dívida líquida havia sido eliminada. A demanda da China por carvão e minério de ferro criou empregos e aumentou os salários. Até 2013, com o crescimento econômico e a estabilidade financeira a renda das famílias aumentou em 13%.

A história mostra que os períodos de grande prosperidade são seguidos por fases de desaceleração das atividades econômicas. Com a queda dos preços e do investimento, a dívida e o desemprego aumentaram em estados como Queensland e Austrália Ocidental. Mas o Reserve Bank of Australia (RBA), o banco central australiano, reduziu as taxas de juros para 1,5%, o que permitiu que os estados de Victoria e Nova Gales do Sul enfrentassem bem a retração econômica. Uma moeda mais fraca estimulou as exportações agrícolas e atraiu estudantes e turistas. Os empréstimos com juros baixos e o rápido crescimento populacional provocaram uma explosão da demanda por habitação. No ano passado, a população da Austrália cresceu 1,6%, o dobro da média dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O banco central prevê um crescimento do PIB em torno de 3% nos próximos dois anos. Mas um cenário menos otimista preocupa os australianos. As taxas de desemprego são mais altas do que nos EUA, Reino Unido e Japão. O alto índice de subemprego também é preocupante.O aumento dos salários teve uma redução de cerca de 1,9%, o nível mais baixo desde a última recessão.

O endividamento pessoal é equivalente a quase 190% do PIB, um dos percentuais mais elevados do mundo. Se o RBA aumentar as taxas de juros, muitas pessoas terão dificuldade em pagar as hipotecas de suas casas. Entretanto, apesar desse cenário menos promissor, o crescimento econômico continuará.

Fontes:
The Economist-How Australia broke the record for economic growth

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. laercio disse:

    Brasil e Austrália são países grandes, ambos tem condições de enfrentar é ou ignorar as crises mundiais!
    O Brasil tem plenas condições de se alto sustentar, aqui tem quase tudo! Não éramos para sentir os efeitos da crise pelo mundo, isto só acontece porque os políticos e mídias estão rifando o país e seu povo.
    Não há representantes para a população! É mentira falar que políticos são representantes das populações; na verdade, tal relato, da parte de uma das armas da mídia subliminar para conter a revolta do povo e manter a população sobre controle… Repare que o brasileiro vive desgraças anos após anos mas se mantém passivo diante as ameaças jurídicas em agravamento dos honestos que vivem no país.
    Estamos numa situação bem semelhante a ocupação nazista na Europa mas todos fingem não saber…
    Precisamos de um governo de ocupação estrangeiro para nos livrar do sistema nazista dos apatridas nascidos no Brasil.

  2. Rogerio Faria disse:

    Ainda dizem que o sul é pobre…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *