Início » Internacional » Queimadas na Indonésia envolvem Malásia e Cingapura em fumaça
SALTO NA POLUIÇÃO DO AR

Queimadas na Indonésia envolvem Malásia e Cingapura em fumaça

Incêndios gerados por fazendeiros na Indonésia levaram as vizinhas Malásia e Cingapura a registrar níveis alarmantes de poluição do ar

Queimadas na Indonésia envolvem Malásia e Cingapura em fumaça
Na última terça-feira, 10, máscaras foram distribuídas na Malásia (Foto: Twitter/Mira)

Autoridades de saúde da Malásia distribuíram na última terça-feira, 10, meio milhão de máscaras para a população se proteger da densa fumaça gerada por queimadas na vizinha Indonésia.

Nas últimas semanas, chamas intensas varreram as regiões indonésias de Sumatra e Kalimantan (a parte indonésia das ilhas de Bornéu). Mais de 930 mil hectares foram queimados, centenas de residentes foram retirados da região e mais de 9 mil agentes foram mobilizados para apagar as chamas.

A principal suspeita é de que se trata de ação de fazendeiros, que usam técnicas de desmatamento e queima para limpar a mata – prática parecida com a observada recentemente na Amazônia.

Enquanto a vegetação indonésia arde em chamas, as vizinhas Malásia e Cingapura são envoltas em uma densa fumaça, que resultou num salto nos índices de poluição locais e levou a qualidade do ar a atingir patamares insalubres.

Na Malásia, 11 dos 16 estados enfrentam aumento na poluição do ar. A concentração de CO2 no país variou de 100 a 200 partes por milhão (PPM). O caso mais grave foi registrado em Pahang, onde o índice chegou a 232 ppm.

Na terça-feira, as aulas foram suspensas em 409 escolas do país e máscaras foram distribuídas pela Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres.

Em Cingapura, a poluição do ar chegou a 151 ppm na terça-feira. A Agência Nacional de Meio Ambiente emitiu um alerta de saúde, que também apontou os incêndios na Indonésia como responsáveis pelo salto na poluição do ar. O governo local da cidade-Estado orientou a população a não sair de casa.

O governo da Indonésia vem tentando colocar um fim nos incêndios criminosos. A prática ilegal pode render uma multa de até 10 bilhões de rúpias (cerca de R$ 2.838) e os autores das chamas podem pegar até 10 anos de prisão. Apesar disso, a prática segue em larga escala. Recentemente, o presidente da Indonésia, Joko Widodo, se disse envergonhado pelos incêndios e reconheceu os efeitos das chamas na Malásia e em Cingapura.

Fontes:
CNN-Indonesian forests are burning, and Malaysia and Singapore are choking on the fumes

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Jorge Cardillo disse:

    E agora Macron, vai propor internacionalizar a Indonésia ? Ja sei, nao vai por que lá não tem os recursos minerais que Amazônia tem.

  2. Claudemiro de souza disse:

    Culpa do Presidente Bolsonaro….culpa das ongs….culpa do MST…culpa do Ibama que esta com pessoal reduzido e por ai vai…espero que a França internacionalize as florestas da Indonésia….a ta…não é no Brasil…desculpa ai…pode meter fogo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *