Início » Internacional » Rebelião em base militar aumenta tensão na Venezuela
FORTE PARAMACAY

Rebelião em base militar aumenta tensão na Venezuela

Levante foi frustrado pelo exército venezuelano

Rebelião em base militar aumenta tensão na Venezuela
Levante começou após a divulgação de um vídeo gravado na 41ª Brigada Blindada de Valencia (Fonte: Reprodução/Veja/YouTube)

Um grupo de militares promoveu uma rebelião neste domingo, 6, em uma base militar no estado de Carabobo, na Venezuela, contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

A rebelião foi, no entanto, frustrada pelo exército do país. O governo venezuelano informou que duas pessoas morreram durante confrontos no interior do Forte Paramacay, e classificou a ação de “terrorista”. Oito pessoas foram presas, ainda segundo o governo.

O levante começou após a divulgação de um vídeo gravado na 41ª Brigada Blindada de Valencia, no qual um homem identificado como capitão Juan Caguaripano, acompanhado de outros 15 homens vestidos em uniforme do exército, declarou uma “rebelião” contra o governo Maduro: “Nós nos declaramos em rebelião legítima, denunciamos a tirania assassina de Nicolás Maduro. Esclarecemos que isto não é um golpe, esta é uma ação cívica e militar para restaurar a ordem constitucional”.

O Forte Paramacay foi cercado por tanques e helicópteros, e homens armados entraram na base militar. De acordo com o general Remigio Ceballos, “os invasores foram repelidos imediatamente”.

O governo venezuelano informou que Juan Caguaripano era procurado há cerca de três anos por rebelião militar e “traição à pátria”.

A população de Valencia teria tentado ajudar os rebeldes, mas os protestos foram reprimidos por membros do exército venezuelano.

O ministro venezuelano da Defesa, Vladimir Padrino, afirmou que o “ataque terrorista paramilitar” foi executado por “um grupo de delinquentes civis […] Não passa de um show de propaganda. Um passo desesperado”.

O presidente Nicolás Maduro disse que o ataque foi arquitetado “em Miami e na Colômbia”, e que “os rebeldes receberam dinheiro […] Peço a pena máxima para todos os envolvidos neste ataque terrorista no Forte Paramacay”.

Fontes:
Estadão - Exército venezuelano impede rebelião contra Maduro e mata dois

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. olbe disse:

    A situação está caóticana Venezuela e os petistas dizendo que é tudo mentira. A nossa querida e condenada “narizinho”declarando em alto e bom som que apoia a Venezuela de Maduro. Foi ótimo a declaração dela pq agora podemos saber que. se o Lula for presidente o que nos espera..

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *