Início » Internacional » Referendo no Equador põe fim à era Correa
CONSULTA SOBRE REELEIÇÃO

Referendo no Equador põe fim à era Correa

Ex-presidente Rafael Correa, que ficou dez anos no poder de 2007 a 2017, não poderá disputar novamente a presidência em 2021, como planejava

Referendo no Equador põe fim à era Correa
Correa tenta agora formar um movimento dissidente do Alianza País (Foto: Flickr/ ANDES/Micaela Ayala V.)

A era do ex-presidente do Equador, Rafael Correa, chegou ao fim. No último domingo, 4, a população do Equador respondeu a sete perguntas em uma consulta popular. Em uma das questões, segundo resultado do Conselho Nacional Eleitoral com mais de 99% dos votos apurados, 64,19% das pessoas se disseram a favor do fim à reeleição sem limites. Desta forma, o ex-presidente Rafael Correa, que ficou dez anos no poder de 2007 a 2017, não poderá disputar novamente a presidência em 2021, como planejava.

Além disso, outros membros do governo de Correa também ficaram de fora do futuro eleitoral, já que 73,7% da população foi a favor do afastamento definitivo da vida pública de políticos condenados por corrupção.

O referendo foi promovido pelo atual presidente Lenín Moreno. Nas sete perguntas, cinco eram sobre mudanças constitucionais e duas sobre mudanças legais. Em todas elas, o “sim” ganhou. As perguntas foram sobre a inabilitação para condenados por corrupção, veto à reeleição indefinida, reestruturação do Conselho de Participação Cidadã, fim da prescrição a delitos sexuais contra menores, restrições à mineração, derrogação da Lei de Plusvalía (relacionada à especulação imobiliária) e ampliação da reserva ambiental do Parque Nacional de Yasuní.

(Fonte: CNE)

Moreno foi eleito em 2017. Ele passou de apadrinhado de Correa a desafeto do ex-presidente. Durante a campanha eleitoral, a ala do Alianza País, fiel ao ex-presidente, disse que se consideraria vitoriosa caso o “não” alcançasse 30%, o que aconteceu na maioria das perguntas. Correa se sentiria vitorioso com esse placar, já que o “sim” teria uma espécie de “paternidade compartilhada” entre Moreno e opositores de Correa, enquanto Correa seria o único “pai” do “não”.

Correa tenta agora formar um movimento dissidente do Alianza País, que vai se chamar Revolución Ciudadana, que não por acaso tem suas iniciais.

 

Fontes:
Folha de S.Paulo-Referendo no Equador dá vitória a presidente e fim à era Correa
BBC-Referendo no Equador coloca em xeque futuro político de Rafael Correa
G1-Equador decide pelo fim da reeleição indefinida em referendo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *