Início » Internacional » Regras de segurança aérea podem ser revistas após queda de avião russo
TRAGÉDIA

Regras de segurança aérea podem ser revistas após queda de avião russo

Autoridades dos EUA e do Reino Unido acreditam que há uma grande chance de o avião russo ter sido derrubado por uma bomba

Regras de segurança aérea podem ser revistas após queda de avião russo
Destroços do avião russo que caiu no Egito (Fonte: Reprodução/Reuters/Mohamed Abd El Ghany)

A queda de um avião russo no dia 31 de outubro no Egito pode mudar as regras de segurança aérea caso fique comprovado que o acidente foi provocado por uma bomba.

Leia também: Investigadores suspeitam que bomba derrubou avião russo
Leia também: Avião russo pode ter sido derrubado por explosivo, segundo EUA e Reino Unido

De acordo com especialistas e autoridades de alguns países, os esquemas de segurança de muitos aeroportos podem ter que ser revistos, principalmente onde há atuação do autodenominado Estado Islâmico.

O avião russo caiu logo após decolar do balneário egípcio de Sharm El-Sheik em direção a São Petersburgo, na Rússia. Todos as 224 pessoas a bordo morreram.

Militantes do Estado Islâmico reivindicaram a responsabilidade pelo que afirmam ter sido um atentado. Autoridades dos EUA e do Reino Unido acreditam que há uma grande chance de o avião russo ter sido derrubado por uma bomba.

Em entrevista à BBC, o ministro britânico de Relações Exteriores, Philip Hammond, afirmou que os esquemas de segurança de aeroportos do Oriente Médio, norte da África e Turquia podem ter que ser modificados, o que significa custos e atrasos adicionais para quem vai voar.

O editor da revista Aviation Security International, Philip Baum, afirmou em entrevista ao jornal britânico The Observer que, se a queda do avião russo tiver sido causada por uma bomba, será preciso tornar os esquemas de segurança menos previsíveis e mais amplos.

Fontes:
G1 - Como a queda do avião russo pode mudar as regras de segurança aérea

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *