Início » Internacional » Rei perdoa vítima de estupro
Arábia Saudita

Rei perdoa vítima de estupro

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A informação é de um jornal saudita. A mulher seria chicoteada por estar sozinha em um carro com seu ex-namorado.

O estupro aconteceu há um ano e meio na cidade de Qatif, quando a mulher identificada apenas como "a moça de Qatif" e seu ex-namorado foram violados por sete homens. Os estupradores receberam penas de 10 meses a cinco anos de prisão e de 80 a mil chibatadas. Ela teve sua pena dobrada quando seu advogado, Abdulrahman Al-Lahem, um conhecido ativista dos direitos humanos, suscitou a ira de um tribunal saudita ao dizer que a sentença dos sete homens foi muito branda, e a da mulher, muito severa. O advogado teve a licença profissional cassada e a pena dos estupradores também foi agravada.

Na Arábia Saudita é crime uma mulher ficar sozinha com homens que não sejam o marido ou parentes. O caso desencadeou um raro e inflamado debate no país, levando a pedidos de reforma do sistema judicial saudita.

Fontes:
NY Times - Pardon Reported for Saudi Rape Victim

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Jacif Hudeu disse:

    Essa é uma civilização muito doente — funcionam com base em regras religiosas retrógradas e toda a vida da população é regulada por elas.

  2. Elza disse:

    Lá, as mulheres são tratadas como escravas do lar, devendo satisfação aos seus maridos como se fossem seus donos e não seus companheiros. Cadê a ONU para tentar resolver essas situações? O livre arbítrio não existe nessas áreas no que se refere à liberdade da mulher. Vocês viram a menina de 11 anos que se casou com um homem de 40, no Afeganistão? Estou falando disso, dessa total falta de cuidado, de noção de que se trata de uma criança que deveria ter liberdade para escolher quando e com quem poderá se casar.

  3. C Amorim disse:

    Devíamos adotar as mesmas práticas aqui no Brasil. Ora essa, vejam só, o que ela estava fazendo no carro do ex-namorado? Cherchez la femme, já diziam os franceses.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *