Início » Vida » Ciência » Reino Unido autoriza transplante de útero a 10 mulheres
SAÚDE

Reino Unido autoriza transplante de útero a 10 mulheres

Técnica pode dar esperança a mulheres que só poderiam ter filhos por meio de adoção ou de barriga de aluguel

Reino Unido autoriza transplante de útero a 10 mulheres
A técnica pode dar esperança a mulheres que só poderiam ter filhos por meio de adoção ou de barriga de aluguel (Foto: Pixabay)

A Health Research Authority, um órgão do Departamento de Saúde do Reino Unido, decidiu pela permissão ética para 10 transplantes de útero. A medida foi autorizada após o sucesso do procedimento na Suécia, ocorrido no ano passado. O primeiro bebê nascido de um transplante de útero no país deve chegar em 2017 ou 2018.

Mais de 100 mulheres foram identificadas como possíveis beneficiárias do transplante por uma equipe de cirurgiões. Cerca de uma a cada 5 mil mulheres nascem sem o útero, enquanto outras têm que tirá-lo por conta de um câncer. A técnica pode dar esperança a mulheres que só poderiam ter filhos por meio de adoção ou de barriga de aluguel. Mas, nenhuma destas maneiras resolvem o desejo profundo das mulheres de carregar seu próprio filho na barriga.

Para fazer parte do estudo, a mulher teria que ter entre 25 e 38 anos, ter ovários funcionando e seus próprios óvulos, ter um peso saudável e um parceiro de longa data. Apenas um terço das 300 mulheres que procuraram a equipe do Transplante de Útero do Reino Unido atendeu aos critérios.

Antes de o experimento começar, os embriões serão criados e congelados usando os óvulos de cada mulher e os espermatozoides de seus respectivos parceiros. Então, elas se submeterão a uma operação de seis horas para receber um útero de uma doadora diagnosticada com morte cerebral. Os coordenadores de doação de órgãos acreditam que cinco úteros devem estar disponíveis por ano.

Após 12 meses com medicamentos imunossupressores, usados para evitar a rejeição de um órgão, e acompanhamento, cada mulher vai ser implantada com um de seus embriões, com a esperança de conseguir uma gravidez bem-sucedida. Já o bebê vai nascer de cesárea para prevenir que o útero do doador sofra com o trauma do parto. Seis meses depois de dar à luz, cada mulher vai poder ter outra criança ou o útero será removido, o que vai minimizar o risco de ter que deixar estas mulheres tomando os medicamentos pelo resto de suas vidas.

No entanto, o experimento precisa arrecadar 500 mil libras antes de qualquer operação. Até agora, pouco mais de 40 mil libras foram doadas ao projeto, as doações podem ser feitas através deste link.

 

Fontes:
The Guardian-Womb transplants: first 10 British women given go-ahead

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site