Início » Economia » Relatório da ONU diz que Gaza pode se tornar inabitável em cinco anos
À beira do colapso

Relatório da ONU diz que Gaza pode se tornar inabitável em cinco anos

Além do embargo de Israel, a Faixa de Gaza sofre com guerras e com a ação de grupos armados locais

Na última segunda-feira, 1, a agência da ONU para Desenvolvimento e Comércio (UNCTAD, em inglês) divulgou em seu relatório anual que a Faixa de Gaza pode se tornar inabitável daqui a cinco anos. Afinal, as tendências econômicas atuais estão levando a região à beira do colapso. Além do embargo de Israel, Gaza sofre com guerras e com a ação de grupos armados locais.

Desde 2006, quando um soldado israelense foi capturado na Faixa de Gaza, a região sofre um bloqueio econômico e político forte. Além disso, o grupo radical Hamas, que controla a região, diz buscar a paz e um estado formal, mas continua a se envolver em conflitos armados com o grupo rival, o Fatah.

“A economia local de Gaza não teve a oportunidade de se recuperar, e as condições socioeconômicas no enclave estão em seu nível mais baixo desde 1967, na Guerra dos Seis Dias. As perspectivas para 2015 são sombrias, devido à instabilidade política, à redução das correntes de ajuda, à lentidão da reconstrução em Gaza e aos efeitos persistentes da retenção por Israel das receitas alfandegárias palestinas durante os quatro primeiros meses de 2015”, diz o relatório.

Segundo o relatório, depois de oito anos de bloqueio econômico, a Faixa de Gaza sofreu o terceiro conflito com operações militares em larga escala em 2014. Para os economistas da ONU, os esforços de reconstrução são “extremamente lentos em relação à magnitude da devastação”.

Para piorar, Gaza tem uma das maiores densidades populacionais do mundo. O Banco Mundial alertou, em maio, que a economia local é “disparadamente a que está em pior estado no mundo, com o desemprego no topo, a produção global em queda acentuada e perspectivas de longo prazo preocupantes”.

Fontes:
O Globo-Gaza pode se tornar inabitável em 2020, alerta relatório da ONU
Unctad-Occupied Palestinian Territory slides into recession, Gaza becoming uninhabitable

2 Opiniões

  1. jayme endebo disse:

    O problema dos árabes não é se desenvolver como sociedades, civilazação etc, o problema deles é não deixar existir um Estado judeu naquela localidade. Os árabes/Islâmicos tem uma doença da qual eles não se curam : Nos lugares onde eles “conquistaram” não podem ser utilizados por outros povos. É o caso dos judeus em Israel, é ocaso dos espanhois na Andaluzia e por aí vai….

  2. Roberto1776 disse:

    Com mais de um 1,57 bilhão de muçulmanos no mundo inteiro (23% da população do planeta), não existe nenhum grupo de beneméritos desta seita satânica que se proponha a dar um lar para esses infelizes, fora deste conturbado e amaldiçoado enclave, tão próximo de seus piores inimigos???

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *