Início » Internacional » Resgate do menino Julen chega ao nono dia
COMOÇÃO NA ESPANHA

Resgate do menino Julen chega ao nono dia

Julen Roselló, de dois anos, caiu em um poço em Málaga no dia 13 deste mês. Resgate se tornou um desafio de engenharia civil contra o relógio

Resgate do menino Julen chega ao nono dia
Previsão era concluir o resgate nesta terça, mas contratempos atrasaram os trabalhos (Foto: Twitter/Arquivo pessoal)

O trabalho de resgate do menino espanhol Julen Roselló, de dois anos, que caiu em um poço em Totalán, município de Málaga, Espanha, completa nove dias nesta terça-feira, 22.

O resgate se tornou um desafio de engenharia civil contra o relógio. No momento, equipes da Brigada de Salvamento Minero se revezam em turnos para cavar uma galeria vertical paralela ao poço. Em seguida, será cavado um túnel entre o poço e a galeria para chegar ao local onde acredita-se estar o menino. O trabalho é feito com bastante cuidado para evitar o desmoronamento do poço.

A princípio, o resgate estava previsto para encerrar nesta terça-feira, mas contratempos atrasaram os trabalhos. Agora, estima-se que o resgate será concluído na próxima quarta-feira, 23. O chefe da equipe de resgate, Ángel García Vidal, já havia alertado para a possibilidade de encontrar contratempos que atrasariam as operações, uma vez que o resgate é feito em caráter de urgência, sem uma avaliação técnica prévia do terreno.

Segundo o jornal local Diario de Sevilla, os mineiros atualmente trabalham na escavação de uma galeria vertical larga o bastante para que equipes de resgate possam descer sem correr o risco de ficarem presas, o que comprometeria o resgate de Julen. Serão usados tubos de concreto para revestir a galeria, que terá 60 metros de profundidade.

Ao concluir a galeria, os mineiros cavarão um túnel horizontal para chegar a Julen. Esta última etapa será feita de forma manual, com picaretas em vez de máquinas, para evitar que o impacto da escavação resulte em queda de pedras ou desabamento de terra no poço. Uma câmera robô que auxilia o trabalho de escavação identificou no poço uma bolsa que Julen carregava quando caiu, mas ainda não há rastro do menino.

O resgate se tornou um caso de Justiça e foi aberto um inquérito para conhecer as circunstâncias exatas do acidente. Segundo fontes do Superior Tribunal de Justiça da Andaluzia (TSJA), ouvidas pelo jornal espanhol El Pais, a Guarda Civil local fez um relatório, com depoimentos dos pais e da mãe do menino, José Roselló e Victoria García, do dono do terreno e de Antonio Sánchez, que cavou o poço onde Julen caiu. À Guarda Nacional, Sánchez afirmou ter tapado o poço. Ele afirma que movimentos de terra posteriores destaparam o poço.

Julen caiu no poço no dia 13 de janeiro, durante um piquenique com os pais no local. Aos jornais, José Roselló afirmou que preparava a comida quando Julen começou a correr pelo entorno, até cair acidentalmente no poço. José escutou o grito do menino e correu para o local. Ao chegar na boca do poço, ele afirmou ter escutado o choro de Julen. Ele tentou tirar o menino do poço, sem saber que a profundidade era de cerca de 100 metros. Ao perceber que não teria êxito, ele pediu ajuda a duas pessoas que faziam trilha no local. Eles ligaram para o serviço de emergência local e o resgate foi acionado.

 

Leia mais: Espanha conclui 1ª parte de resgate de menino que caiu em poço
Leia mais: Espanha intensifica esforços para salvar menino que caiu em poço

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *