Início » Economia » Rotas do Ártico serão tão importantes quanto canal de Suez
Rotas marítimas

Rotas do Ártico serão tão importantes quanto canal de Suez

As rotas do oceano Ártico têm sido um sonho por muito tempo; agora elas estão se tornando realidade

Rotas do Ártico serão tão importantes quanto canal de Suez
Até 2020 rotas do Ártico chegarão a transportar 64 milhões de toneladas em carga (Reprodução/The Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Nos últimos anos houve um grande aumento de tráfego nas linhas do Ártico. Uma avaliação de 2009 feita pelo Conselho Ártico contou 6 mil embarcações no Ártico, a maioria das quais são traineiras e barcaças de mineração. Mas a rota que deixou todos animados é aquela que permite usar o Ártico para diminuir a jornada entre os continentes.

Quase todos os navios que fazem esta viagem usam a rota do Mar do Norte. As 34 embarcações que a cruzaram no ano passado transportaram 825 mil toneladas de cargas; previsões oficiais russas sugerem que o total deste ano atingirá 1,5 milhão de toneladas. Até 2020, de acordo com estimativas norte-americanas, este volume aumentará para 64 milhões de toneladas. Em setembro último, pouco antes do fim da temporada da rota do Mar do Norte, que vai de quatro a cinco meses, Putin predisse que algum dia esta rota seria tão importante quando o canal de Suez.

Pode ser que ele esteja certo. Usar a rota do Mar do Norte reduziria a distância entre Rotterdam e Shanghai em 22%. Navegar pela passagem noroeste, que cruza as altas ilhas árticas do Canadá, a reduziria em 15%. Isso significaria um tempo de viagem mais curto, ou de outro modo permitiria que os navios viajassem mais lentamente, o que economizaria combustível naval, que no alto passado aumento em 33%. As passagens do Ártico também estão livres dos piratas, que são cada vez mais comuns em algumas partes do mundo, o que se estima que custe às empresas de transporte marítimo de US$ 7 bilhões a US$ 12 bilhões ao ano em seguros, resgates e recuperações.

Uma passagem para a China

Há muito tempo a Rússia sonha em desenvolver a rota do Mar do Norte, sobretudo para aprimorar as conexões através de sua própria extensão. Em 1987, a rota do Mar do Norte simbolizou uma abertura mais ampla quando Mikhail Gorbachev anunciou que a tornaria disponível para a navegação internacional, o que foi feio em 1991.

À parte a alta estratégia, a Rússia tem uma necessidade econômica urgente para explorar a rota do Mar do Norte. Será possível transportar hidrocarbonetos e outros minerais para países asiáticos sedentos por combustíveis. O desenvolvimento mais rápido dos recursos árticos, graças à rota do Mar do Norte, gerará por sua vez mais infraestrutura marítima, e sem dúvida no fim das contas desenvolverá o transporte de contêineres pelo Ártico. As receitas que virão daí, através de impostos e taxas de serviço, poderiam ajudar a amenizar um pouco a enorme dependência russa de hidrocarbonetos. De modo que a Rússia está investindo em serviços e infraestrutura relacionados à rota do Mar do Norte, sendo que novos terminais de petróleo e carvão e uma ferrovia estão planejados para serem erguidos em Murmansk.

Fontes:
The Economist-Short and sharp

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *