Início » Internacional » Rússia ajudou Trump a se eleger, diz CIA
AGÊNCIA DE INTELIGÊNCIA

Rússia ajudou Trump a se eleger, diz CIA

Moscou nega acusações de interferência nas eleições presidenciais norte-americanas

Rússia ajudou Trump a se eleger, diz CIA
Trump diz que não acredita que Moscou seja responsável por ataques cibernéticos (Fonte: Reprodução/Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Agência de Inteligência dos EUA, a CIA, concluiu que a Rússia interveio nas eleições de 2016 para ajudar o republicano Donald Trump a ser eleger nos EUA. A informação foi divulgada pelo jornal The Washington Post.

De acordo com autoridades norte-americanas, agências de inteligência identificaram indivíduos com ligações com o governo russo que forneceram ao WikiLeaks milhares de e-mails hackeados do Comitê Nacional Democrata e outros, incluindo do chefe da campanha de Hillary Clinton.

Tais indivíduos foram descritos como atores conhecidos da comunidade de inteligência e parte de uma operação russa mais ampla para aumentar as chances de Trump e prejudicar Hillary.

A equipe de transição de Trump rejeitou as revelações, ressaltando que se tratam das “mesmas pessoas que disseram que Saddam Hussein tinha armas de destruição em massa”. Trump vem refutando veementemente as descobertas da comunidade de inteligência dos EUA sobre ataques cibernéticos russos.

A conclusão da CIA foi revelada em uma conferência fechada com senadores na última semana. De acordo com autoridades dos EUA, que falaram na condição de anonimato, agentes informaram que agora estava “bastante claro” que a eleição de Trump era o objetivo da Rússia.

Em outubro, a inteligência norte-americana acusou formalmente Moscou de tentar interferir nas eleições por meio de ataques cibernéticos a “organizações políticas”. A declaração não especificou o partido, mas ficou claro que se tratavam de ataques a computadores de organizações do Partido Democrata.

A Casa Branca e a CIA não quiseram comentar o assunto. Já Moscou nega as acusações de interferência nas eleições presidenciais dos EUA.

A Casa Branca informou na última sexta-feira, 9, que o presidente Barack Obama solicitou uma investigação completa de possíveis ataques virtuais da Rússia durante a campanha eleitoral. Cresce no Congresso a pressão para um maior entendimento sobre a real atuação de Moscou durante o processo eleitoral.

Fontes:
The Washington Post - Secret CIA assessment says Russia was trying to help Trump win White House

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Anselmo Heidrich disse:

    Essa é para os bocomocos que acreditaram nessa história de Direita vs. Esquerda, para aqueles que engoliram o conceito tosco de ‘globalismo’, para quem vai em Obama um anti-cristo ou coisa pior. Como vcs se sentem agora por terem sido marionetes de um oligarca como Putin e nem entenderem patavina do que está geopoliticamente em jogo?

  2. Markut disse:

    Fato é que Trump ameaça se tornar um sério risco para 2/3 da humanidade

  3. Carlos U Pozzobon disse:

    O mundo está virando uma aldeia caricaturesca. Vejam bem: a Rússia se beneficia da omissão de Obama na Síria, chegando de mansinho e agora comandando as operações militares. Avança sua geopolítica para a América Latina e Central com a instalação de bases militares, devido a onipresente omissão de Obama com relação ao bolivarianismo. Trump não reclamou disso, preferindo trocar a ameaça comunista pela imigração ilegal. Com todos estes lucros, Putin passa a apoiar justamente aquele candidato que não favoreceu o seu expansionismo? Qual o interesse de Putin em ter um aliado incerto em Trump se já tinha um capitulante em Obama? Se Trump não reverter seu discurso de isolacionismo, então efetivamente a troca de poder na Casa Branca não teve mais diferença do que — entre nós — está sendo a troca de Lula (Dilma) para Temer. Muita esperança e pouca ousadia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *