Início » Internacional » Rússia detecta disparos de mísseis no Mediterrâneo
Clima tenso

Rússia detecta disparos de mísseis no Mediterrâneo

Disparos de dois 'objetos balísticos' detectados pelo sistema russo de alerta foram parte de um teste militar conjunto realizado pro Israel e EUA

Rússia detecta disparos de mísseis no Mediterrâneo
Objetos caíram no mar (Fonte: Reprodução/Vesti.ru)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O lançamento de dois mísseis no Mar Mediterrâneo nesta terça-feira, 3, detectados pelo Ministério da Defesa russo, foram um teste militar conjunto realizado por Israel e EUA, em meio à escalada das tensões na Síria e a ameaça de uma intervenção militar dos EUA em represália ao suposto uso de armas químicas por parte do regime de Bahsar al-Assad.

O ministério da Defesa da Rússia informou os disparos dos dois “objetos balísticos” aconteceram às 10:16h (3:16h de Brasília) e foram detectados pelo sistema russo de alerta. Uma fonte militar disse em entrevista à agência Interfax que os mísseis parecem ter sido disparados de um navio americano no Mediterrâneo.

Um porta-voz do governo russo ressaltou que “a trajetória de voo destes objetos balísticos partiu do Mediterrâneo central em direção à parte oriental da costa do Mediterrâneo”. Fontes da Defesa citados pela agência RIA informaram que os dois objetos caíram no mar.

‘Teste bem-sucedido’

O Ministério da Defesa de Israel e o Departamento de Defesa dos EUA informaram que o teste, realizado no Mediterrâneo e em uma base da Força Aérea no centro de Israel, foi bem-sucedido.

Fontes:
G1 - Rússia detecta lançamento de dois mísseis no Mediterrâneo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Para começar uma guerra é sempre necessário dar alguns tiros, testar a munição, e depois encagaçar os inimigos com notícias de grandes movimentações militares. Mas como Bashar Al Assad segue a mesma linhagem de Saddan Hussein e Kadafi, certamente que está rindo para estas notícias, confiante na salvação russa, que certamente não virá além de algumas imprecações e salamaleques putinescos. Tanto Israel como os EUA juram que jamais colocarão os pés na estrada para Damasco, mas como o apóstolo Paulo, eu prefiro não acreditar até que a Luz divina caia sobre mim.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *