Início » Internacional » Rússia diz que ataque químico na Síria foi encenado
ATAQUE A DOUMA

Rússia diz que ataque químico na Síria foi encenado

Ministro do Exterior russo diz ter 'provas irrefutáveis' de que objetivo era atribuir a culpa do ataque aos governos de Moscou e Damasco

Rússia diz que ataque químico na Síria foi encenado
Ministro russo afirmou que não há provas de que houve um ataque químico (Foto: Reprodução/AP)

A Rússia segue negando seu envolvimento no ataque químico a Douma, na Síria, ocorrido no último fim de semana. O ministro do Exterior russo, Serguei Lavrov, afirmou, nesta sexta-feira, 13, que o ataque foi encenado por uma agência de inteligência. Segundo Lavrov, que afirma ter “informações irrefutáveis”, o objetivo da agência era atribuir a culpa do ataque a Moscou e Damasco.

De acordo com Lavrov, a fabricação desse suposto ataque químico beneficia os países interessados em desestabilizar a região – fazendo uma referência aos Estados Unidos. Para a Rússia, as acusações de armas químicas na Síria são para justificar uma possível intervenção militar no país, relembrando o que houve no Iraque e na Líbia.

“Temos informações irrefutáveis de que se trata de um novo ataque fabricado, e que por trás dele estão serviços secretos de um país que se esforça para estar na vanguarda da campanha contra a Rússia”, apontou Lavrov.

No entanto, os Estados Unidos, juntamente com o Reino Unido e a França, estão considerando uma retaliação militar a Damasco pelo suposto uso de armas químicas em Douma. Os países acham “altamente provável” que a própria Síria atacou a região.

O porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, o general Igor Konashenkov, por sua vez, afirmou que o país tem provas de que o Reino Unido está “diretamente envolvido” ao atentando em Douma. O enviado britânico à Organização das Nações Unidas (ONU), porém, afirmou que isso é uma “mentira grotesca e descarada”.

Segundo o ministro, especialistas russos já estiveram na região do ataque e afirmaram que não foram encontradas substâncias que comprovem a realização de uma ofensiva química. Mesmo com a afirmação de Lavrov, uma equipe da Organização para a Proibição das Armas Químicas (Opaq) está em Douma para verificar se houve ou não um ataque químico na região.

De acordo com o ministro russo, não foram identificados pacientes com sintomas de uso de armas químicas. Porém, um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado nesta semana, afirma que 500 pessoas atendidas na região demonstraram sintoma de intoxicação.

A situação da Síria tem elevado as tensões entre Estados Unidos e a Rússia. Isso porque a Rússia apoia o regime do presidente sírio Bashar al-Assad, enquanto os americanos dão apoio aos rebeldes que tentam derrubar o governo. Isso tem gerado conflitos e desavença entre os países, que se aproximam de um confronto direto em território sírio.

 

Leia também: Qual o número exato de mortos na guerra da Síria?
Leia também: A confusa política dos EUA para a Síria

Fontes:
BBC-Russia says Syrian 'chemical attack' was staged
DW-Rússia diz que ataque químico em Duma foi fabricado

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *