Início » Internacional » Russos negam envolvimento em envenenamento de Skripal
CASO SKRIPAL

Russos negam envolvimento em envenenamento de Skripal

Suspeitos foram identificados pela polícia britânica na última semana e afirmaram, em entrevista, que estavam no Reino Unido a turismo

Russos negam envolvimento em envenenamento de Skripal
Russos negaram as acusações das autoridades britânicas (Foto: Divulgação/Metropolitan Police)

Os russos identificados como suspeitos do envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal falaram, pela primeira vez, à TV estatal russa RT desde que foram acusados. Segundo Alexander Petrov e Ruslan Boshirov, eles são inocentes, alegando que foram a Salisbury, no Reino Unido, apenas para visitar a “maravilhosa” cidade inglesa.

“Nossos amigos vinham sugerindo há muito tempo para visitarmos esta cidade maravilhosa”, afirmou Petrov na entrevista. Ele e Boshirov admitiram que podem ter se aproximado da casa de Skripal “por acidente” no dia 4 de março, mas negaram que tenham cometido algum crime. A entrevista durou cerca de 25 minutos.

Os russos foram identificados pela polícia britânica no último dia 5 de setembro, quando foram divulgadas as imagens dos homens. De acordo com a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, os homens seriam agentes da agência de inteligência russa. Na última quarta-feira, 12, porém, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que o governo já tinha encontrado os suspeitos e destacou que eles eram apenas civis.

De acordo com o Guardian, Petrov estava visivelmente nervoso na entrevista, dando detalhes superficiais sobre a viagem, que durou dois dias, ao Reino Unido. Os acusados negaram que tenham viajado sob pseudônimos – é o que acredita a polícia britânica – e disseram não serem agentes da inteligência russa.

Os russos admitiram que eram os homens que apareceram nas imagens divulgadas pelas autoridades britânicas, mas argumentaram que elas foram mal interpretadas. Eles afirmaram que foram visitar a Catedral de Salisbury, que é “famosa não apenas na Europa, mas no mundo inteiro”. Petrov e Boshirov afirmaram que podem ter se aproximado da casa de Skripal, mas não sabiam onde ela ficava e nem era a intenção.

“Chegamos a Salisbury em 3 de março e tentamos atravessar a cidade, mas duramos apenas meia hora porque estava coberta de neve. […] Nós fomos especificamente lá [novamente] para ver o Old Sarum [um antigo povoado perto de Salisbury], Stonehenge e a catedral e decidimos terminar isso em 4 de março”, explicou Petrov na entrevista.

Segundo as investigações, os homens teriam tentado assassinar o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia com o agente nervoso Nochikov. As vítimas se recuperaram depois de alguns meses e receberam alta do hospital onde ficaram internadas.

A polícia britânica acredita que os suspeitos contaminaram a porta da frente da casa dos Skripal. Os russos teriam chegado ao Reino Unido na sexta-feira, dia 2 de março, e retornado à Rússia na noite de domingo, dia 4 de março. Mesmo com a acusação, o Reino Unido não deve solicitar a extradição dos suspeitos, mas garantiu que, caso os russos viajem para um país onde o mandado de prisão europeu é válido, eles serão extraditados.

As autoridades britânicas apontaram que a negação da Rússia é “risível”. Um porta-voz do governo do Reino Unido afirmou ao Guardian que as investigações apontam para os russos como homens do Serviço de Inteligência Militar russo (GRU).

“Pedimos repetidas vezes à Rússia para explicar o que aconteceu em Salisbury em março. Hoje – assim como vimos ao longo do tempo – eles responderam com ofuscação e mentiras”, disse o porta-voz.

 

Leia também: Ex-espião russo recebe alta de hospital após envenenamento
Leia também: Theresa May acusa a Rússia pelo envenenamento de ex-espião

Fontes:
The Guardian-Salisbury novichok suspects say they were only visiting cathedral
CNN-Russians accused over Salisbury poisoning were in city 'as tourists'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *