Início » Internacional » Seis fatos sobre o pior surto de ebola da história
Dados da epidemia

Seis fatos sobre o pior surto de ebola da história

Saiba um pouco mais sobre a epidemia do vírus que já infectou 7 mil pessoas, das quais mais de 3 mil morreram

Seis fatos sobre o pior surto de ebola da história
Esta semana o primeiro caso de ebola foi diagnosticado fora da África (Reprodução/AP)

O Departamento de Saúde do Texas, EUA, alertou nesta quinta-feira, 2, que até 100 pessoas podem ter entrado em contato com o liberiano Thomas Eric Duncan, primeira pessoa a ser diagnosticada com ebola em solo americano.

Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) enviou equipes ao Texas para avaliar a exposição do vírus, o que ajudará a impedir o risco de um surto no país. Apesar da medida, é pouco provável que o ebola se espalhe pelos Estados Unidos como em um filme de Hollywood. Nesta quinta-feira, o jornal New York Times publicou uma reportagem elucidando as dúvidas mais frequentes sobre o ebola. Confira abaixo:

1) Quantas pessoas já foram infectadas pelo surto?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 7 mil pessoas já foram diagnosticadas com o  vírus na África Ocidental, desse total 3.300 pessoas morreram. Os países mais afetados pelo surto são Nigéria, Libéria, Guiné, Serra Leoa e Senegal.

2) Até onde o surto pode evoluir?

De acordo com o CDC, no pior dos cenários, em quatro meses a epidemia pode atingir 1,4 milhões de pessoas no mundo. No melhor cenário, a epidemia pode afetar 27 mil pessoas.

3) Como o surto atual se compara a outras epidemias anteriores?

O surto de ebola atual é o pior desde que o vírus foi identificado, em 1976. Naquele ano, foram diagnosticados 602 casos no Sudão e na República Democrática do Congo, dos quais 431 resultaram em morte.

O terceiro pior surto ocorreu no ano 2000, em Uganda, com 425 casos e 224 mortes. O quarto pior surto foi em 2007, em Uganda e na República Democrática do Congo. Naquele ano, foram registrados 413 casos e 224 mortes. Já o quinto pior surto ocorreu em 1995, quando 315 pessoas foram infectadas pelo vírus, sendo que 254 morreram.

4) Por que é difícil conter o ebola?

Segundo equipes do Médicos sem Fronteiras, em algumas partes da África, crendices e hábitos populares atrapalham a contenção do vírus. Em algumas regiões, por exemplo, a população acredita que o vírus é propagado pelo simples fato de pronunciar a palavra “ebola”. Com isso, os moradores se voltam contra as equipes de saúde, impedindo-as de atuar contra o vírus em algumas regiões.

5) Como é o progresso da doença?

Os sintomas começam a aparecer cerca de 10 dias após a infecção. A princípio, são bem parecidos com uma gripe comum: febre, dor de cabeça e no corpo, acompanhadas de vômito e diarreia.

Depois a doença evolui, causando hemorragia. Muitas vezes o infectado vomita e urina sangue. Bolhas de sangue aparecem sob a pele, os olhos e a boca. Mas não é da hemorragia que o infectado morre. A doença mata quando vasos sanguíneos profundos começam a se romper, diminuindo a pressão sanguínea de tal forma que causa falência dos órgãos vitais.

6) Como a doença é tratada?

Ainda não existe vacina contra o ebola, e surtos costumam ter uma taxa de fatalidade entre 60% e 90% dos casos. Recentemente, os EUA começaram a acelerar os estudos sobre uma vacina que provou ser eficiente em macacos, mas ainda não há garantia de que ela funcionará em humanos.

Fontes:
The New York Times-What Are the Chances Ebola Will Spread in the United States?

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Os africanos tem vários deuses para cuidar das doenças: Obaluaiê, Omulú, Ossanha, Xapanã, Sapatá; e até Jesus Cristo e Alá, conforme sejam cristão ou muçulmanos. Parece que nenhum deles está resolvendo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *