Início » Internacional » Senadores republicanos se unem contra tarifas de Trump ao México
ESTADOS UNIDOS

Senadores republicanos se unem contra tarifas de Trump ao México

Senadores do partido de Donald Trump afirmam que as sobretaxas anunciadas prejudicariam os americanos, principalmente do estado do Texas

Senadores republicanos se unem contra tarifas de Trump ao México
Essa não é a primeira vez em que republicanos se unem contra medidas de Trump (Foto: Shealah Craighead/White House)

Os senadores do Partido Republicano se uniram contra as novas tarifas impostas pelo presidente, Donald Trump, ao México, que entram em vigor na próxima semana. Para os parlamentares, as sobretaxas prejudicariam os americanos, principalmente do estado do Texas.

As tarifas anunciadas por Trump , que também integra o Partido Republicano, seriam uma forma dos Estados Unidos pressionarem o México para conter o fluxo migratório na fronteira. Assim como o muro, seria mais um posicionamento anti-imigratório de Trump.

Senador pelo Texas, Ted Cruz – tido como um dos principais nomes republicanos no Senado – assumiu uma das posições de liderança contra as novas tarifas. Para Cruz, as novas tarifas de Trump prejudicariam agricultores, fazendeiros, fabricantes e pequenas empresas do Texas.

O estado do Texas fica na fronteira e é o principal parceiro comercial do México nos Estados Unidos. As tarifas anunciadas por Trump têm caráter crescente – iniciando em 5%, subindo até 25%. Ao chegar ao limite, as sobretaxas ameaçariam até US$ 26,75 bilhões das importações do Texas. As sobretaxas também poderiam afetar montadoras americanas.

Na última terça-feira, 4, durante uma entrevista coletiva no Reino Unido, Trump voltou a afirmar que vai impor as novas tarifas aos produtos mexicanos. Ele relembrou que será feita uma reunião entre os governos do México e dos Estados Unidos, mas admitiu que é “mais provável que as tarifas continuem”.

“Milhões de pessoas estão fluindo pelo México. Isso é inaceitável. Milhões e milhões de pessoas estão passando pelo México. É uma jornada de 2.000 milhas [3,2 mil quilômetros]. E eles estão chegando à nossa fronteira. […] O México não deve permitir que milhões de pessoas tentem entrar em nosso país”, apontou Trump.

De acordo com uma reportagem do New York Times, os senadores republicanos deixaram o Capitólio irritados com a informação da manutenção das tarifas sobre o México. O senador republicano John Cornyn, do Texas, classificou a imposição das sobretaxas como se estivessem “segurando uma arma para as nossas próprias cabeças”.

Já o senador republicano Ron Johnson, do Wisconsin, garantiu que os parlamentares poderiam reunir uma esmagadora maioria para rejeitar a imposição das tarifas ao México. “A Casa Branca deve se preocupar com o resultado, porque os republicanos realmente não gostam de taxar os consumidores e as empresas americanas”, afirmou Johnson.

Diante da rejeição dos senadores republicanos, o presidente Trump usou as redes sociais nesta quarta-feira, 5, para compartilhar o posicionamento do deputado republicano Kevin McCarthy, líder do Partido Republicano na Câmara dos Representantes.

“Os republicanos da Casa apoiam o presidente em tarifas com o México por todo o caminho, e isso faz com que qualquer medida que o presidente assuma na fronteira seja totalmente à prova de veto”, teria afirmado McCarthy, segundo compartilhou Trump.

Apesar do apoio do líder republicano, a Câmara dos Representantes, atualmente, conta com a maioria dos deputados pertencentes ao Partido Democrata. Enquanto isso, o Senado conta com a maioria pertencente ao Partido Republicano.

Essa, porém, não é a primeira vez que os republicanos do Senado se unem aos democratas contra uma medida anunciada por Trump. Em março, os republicanos já tinham se unido aos democratas para barrar a declaração de emergência nacional de Trump pelo muro na fronteira.

Fontes:
The New York Times-Senate Republicans Warn White House Against Mexico Tariffs

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *