Início » Internacional » Socorrida pelo governo dos EUA, AIG paga bônus milionários a executivos
Crise e recompensa

Socorrida pelo governo dos EUA, AIG paga bônus milionários a executivos

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após receber mais de US$ 170 bilhões de dinheiro público com a ajuda do Federal Reserve e do Tesouro norte-americano, a seguradora AIG planeja pagar cerca de US$ 165 milhões em bônus a executivos da unidade que levou a empresa à beira do colapso no ano passado.

A notícia causou indignação no governo Obama e o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, teria chegado a exigir que o pagamento dos bônus fosse renegociado. Mas não haverá jeito, porque, segundo juristas, são obrigações contratuais.

É provável que os altos bônus pagos a executivos de uma empresa que está no centro do colapso financeiro ofereça combustível para uma reação popular contra os esforços do governo dos EUA para revigorar Wall Street.

Fontes:
NY Times - A.I.G. Paying $165 Million in Bonuses After Federal Bailout

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. E. Coelho disse:

    Esse milionário abono para os "eficientes" executivos coloca mais lenha da fogueira da crise.

    Em suma, o governo tira o dinheiro do povo para dá-lo, sem qualquer motivo sério, aos "eficientes" que provocaram a falência da empresa.

    Há contratos! Ora, a crise dá direito à empresa de não cumpri-lo, pelo princípio "exceptio non adimpleti contractus".

  2. Lucas Mello disse:

    O E. Coelho não sabe o que diz… Quero ver se ele fosse dos executivos da AIG, pois faria o mesmo. Eu pegaria o meu, e daí?

  3. Milton Guedes Guimaraes disse:

    É esse o exemplo maior da "eficiencia"e da compensação pelo trabalho realizado pelo Capitalismo. O sonho está cada vez mais distante. É uma grande "Mafia" e o Povo que pague o pato, como sempre.

  4. MARKUT disse:

    O grande risco de uma crise global como esta é atravessar a tênue fronteira entre a intervenção do estado,a fim de regular e disciplinar a atividade privada, sem eliminá-la, e o outro lado, em que o estado assume tudo.
    Já estamos cansados de constatar que o estado é péssimo empreendedor e nunca conseguiu e não vai conseguir levar a massa da população ao paraiso.

  5. heloisa disse:

    Importante o risco apontado por Markut. Espero que de agora em diante os contratos revejam os bônus em caso de falência. É bom lembrar que não foram os executivos da seguradora os responsáveis diretos pela crise dos bancos.

  6. Marcelo Sommer disse:

    Esse discurso maniqueísta de que é o povo quem paga nao pega mais. AIG, uma seguradora de crédito, foi instrumento para dar crédito a muita gente que nao teria cadastro sem o seguro. Na hora de comprar, o consumidor fica indignado se a financeira nao aprova o cadastro… pois é, depois vem isso. Agora, sobre os bonus, todos conhecem o esquema. A empresa por Assembléia Geral deliberou, tem de pagar. Essa dívida está em balanco e o governo sabia disso quando resolveu ajudar. Nao esqueca que o governo ajuda por que lhe é conveniente. Se a empresa quebrar, aí sim, vai-se ver quem realmente paga. É tudo jogo para a torcida!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *