Início » Vida » Comportamento » Somos realmente mais felizes durante o Natal?
Expectativas no Natal

Somos realmente mais felizes durante o Natal?

Dizem que o Natal é o feriado mais feliz do ano, porém, algumas expectativas podem frustrar a realidade da data

Somos realmente mais felizes durante o Natal?
Seria no Natal o dia mais feliz do ano? (Reprodução/Getty)

Se você tiver sorte e não estiver trabalhando neste Natal, você pode estar se preparando para uma noite agradável na companhia de amigos e familiares para beber champanhe, trocar presentes, degustar uma deliciosa ceia e escutar canções natalinas com seus entes queridos. Existe uma canção que diz que o Natal é o momento mais maravilhoso do ano. Mas será mesmo?

Para Sonja Lyubomirsky, professora de psicologia e autora do livro A ciência da felicidade, a fantasia em torno do feriado natalino não corresponde à realidade. Segundo Sonja, nós criamos expectativas que posteriormente são frustradas.

“Por que não somos mais felizes durante o Natal? Talvez porque criamos expectativas irreais. Focamos muito na magia da data. A época seria mais bem aproveitada se limitássemos o número de problemas diários que enfrentamos. Pode não parecer o feriado dos nossos sonhos, mas simplificar o menu, diminuir o número de presentes e convidados pode resultar em uma boa surpresa: um Natal mais feliz”, diz Sonja.

Já Matt Killingsworth, criador do site Track Your Happiness.org, acredita que ficamos, sim, mais felizes durante os feriados e que, mesmo não sendo celebrado por todos, o Natal é o feriado mais feliz do ano. Segundo ele, a lembrança de alguma situação engraçada e constrangedora protagonizada por algum parente e a troca de presentes ficam marcadas em nossa memória.

“É claro que isso não quer dizer que todo mundo está feliz durante o Natal, mas, em geral, tendemos a ficar mais alegres do que de costume. Por quê? Há várias razões, mas o principal motivo é que nós gastamos mais tempo interagindo com os nossos amigos e familiares no Natal e, como se vê, isso é um fator extremamente positivo para a nossa felicidade”, diz Matt.

Caro leitor,

Vocé é mais feliz durante o período do Natal?

As festividades tendem a frustrar suas expectativas?

Fontes:
The New York Times-Why Aren’t People Happier During the Holidays?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

16 Opiniões

  1. Benedito Veloso disse:

    Ambos os citados na matéria estão certos. Criamos expectativas não realizáveis e dispomos mais tempo a interagir com pessoas queridas. Chegamos até a conversar com estranhos ou esticar conversa com pessoas a quem dirigimos no máximo um bom dia.
    Temos de reconhecer, também, que existem esforços individuais ou de grupos que procuram tornar a data mais alegre. Talvez esse esforço todo concentrado em torno do que entendemos como “um dia mais feliz” credite à data um saldo mais positivo que negativo.
    Que bom se aprendêssemos dela que sempre depende de nós deixar as coisas melhores. É só nos disponibilizarmos.

  2. Almanakut Brasil disse:

    Pelo menos, a maioria fica limpinha, bonitinha e cheirosinha, mesmo não tendo aumento de salário e previsão de muitas contas à pagar no próximo ano! Parece muitos governos ao logo do tempo! É mesa farta num dia e esgoto cheio no outro!

  3. wandereley f.silva disse:

    HÁ TEMPO FIZEMOS NA MINHA RUA UMA BRINCADEIRA EM QUE PAPAI NOEL IRIA APARECER E DISTRIBUIR PRESENTES.
    VESTIMOS UM FAMILIAR QUE APÓS UMA VOLTA NO QUARTEIRÃO CHEGAVA NUMA CAMINHONETE COM PRESENTES COM RESPECTIVOS NOMES DOS FAMILIARES.
    SOLTAMOS FOGUETES E O CLIMA FOI CRIADO E BATEMOS PALMAS E SALDAMOS A CHEGADA VEÍCULO TRAZENDO O BOM VELHINHO.
    OS PRESENTES FORAM ENTREGUES AOS FAMILIARES PARA FRUSTRAÇÃO DE INÚMERAS CRIANÇAS NEGRAS DESCALÇAS QUE CERCARAM A KOMBI COM SEUS OLHINHOS CHEIOS DE ESPERANÇA.
    NÃO CONSEGUI TIRAR OS OLHOS DAQUELAS INFELIZES CRIANÇAS A QUEM PAPAI NOEL ESQUECERA.
    VI-AS VOLTAR CABISBAIXAS E DESILUDIDAS.
    SEMPRE ACHEI ESTA FESTA PERVERSA E TRISTE.
    HOJE VIVO SÓ POIS SOU O ÚNICO PARENTE VIVO E O NATAL FICOU MAIS TRISTE AINDA.

  4. José Luciano Fulgêncio do Vale disse:

    Na verdade o Natal é um dos melhores feriados,pois foi nele que nasceu um dos maiores homens JESUS CRISTO FILHODE DEUS e continua nascendo todos os anos em nossos corações.Desejos um FELIZ NATAL a todos e todas as pessos do universo.

  5. Zé da Silva disse:

    Natal é confraternização, é família, é brilho. As pessoas abrem seus corações e fazem suas próprias retrospectivas; Partindo desse princípio sentimos a necessidade de doação, ficamos mais leves e receptivos fazendo com que todo simbolismo unam mais as pessoas. Isso é a presença de Deus em nossas vidas.
    Feliz Natal e ano novo a assinantes, leitores e a vocês que nos colocam diante de temas de imenso interesse e relevância durante todo ano.

  6. isaac j. a. carmo disse:

    Acho que Matt tem razão, pelo menos em boa parte do que diz. Embora o mundo contemporâneo tenha feito do Natal uma oportunidade para o mercado auferir vultosos lucros, isso não tirou por completo o sentido histórico dessa data, que reascende nas pessoas os sentimentos de paz, fraternidade, solidariedade, amor, perdão, generosidade, tudo aquilo que o ilustre Menino Jesus quer de cada um, para que possamos nos religar com Deus Pai. O ser humano não é intrinsicamente mau, como dizia certo filósofo, embora seja propenso a afastar-se do bem maior – o espiritual -, durante o tempo em que corre atrás de seus objetivos materiais. O Natal ainda provoca e propicia essa viagem no tempo, e na conduta das pessoas, fazendo-as um pouco melhores e mais felizes do que na maior parte do ano. FELIZ NATAL PARA TODOS!!!

  7. gerusa contti disse:

    Concordo! O meu foi ótimo, cercada pelos filhos e netos. A minha maior felicidade é ver o sorriso de cada um quando abre os presentes. Até esqueço que a data virou puro comércio! Minha família reunida é a melhor coisa do mundo. Ah, sim só que aqui nessa casa não tem música natalina, ouvimos muito samba, no lugar do champanhe um bom vinho Chileno, muita salada, sorvete, e o sorriso dos meus netos. Pra que mais?

  8. TÉKA ASSUNÇÃO disse:

    Olá, Bom Dia !
    Feliz Natal e Felicíssimo 2013 para Todos !
    Adoro o Natal ! Receber as pessoas , me preocupar com o que vou dar de presente para cada um. Preparar as comidinhas gostosas. Ah ! outra coisa que gosto muito é o ” Gingle Bells”. Se não tiver essa musiquinha, para mim, não é Natal. Aliás, essa é a música mais tocada no planeta, quando chega o Natal; rsrsrsrs . Mas o convidado mais importante desta festa, não é para ser lembrado apenas no dia de Natal, mas, sim, todos os 365 dias do ano. Amando e Respeitando o próximo, como Ele bem nos ensinou. A Felicidade é para Todos; todos os dias; só depende de você !!
    Lembrem-se ; a palavra Felicidade, começa com FÉ. É importante ter FÉ e acreditar.
    Beijos Natalescos e Reveionescos
    Abços,
    Téka Assunção

  9. André Luiz Duarte de Queiroz disse:

    Respondendo às perguntas: não, não sou ‘mais feliz porque é Natal’, porque não deposito nessa data ou em qualquer outra festividade uma expectativa… Francamente, considero o Natal ‘a data internacional da hipocrisia’.

    @wandereley f.silva,
    Nessa experiência citada, você ou algum de seus parentes, ninguém pensou em fazer um agrado simples que fosse às crianças que se ajuntaram?…

  10. Pedro Campos disse:

    Não desejo que o Natal seja assim.
    Como se estivéssemos à sombra de uma jabuticabeira. É só dar um balanço e despencam frutos por todos os lados. Frutos maduros, doces, perfumados, cheios de vida e esperança que cada um caia em solo fértil. Saboreiam-se alguns, enquanto outros vão para a panela, transformam-se em geléia, licor, sorvete. Outros ficam no chão aguardando a sapiencial e sublime transformação. Acabam os frutos e a árvore fica esquecida aguardando o próximo ano, a próxima colheita,o próximo Natal

    Não desejo que o Natal seja assim.
    Cartões coloridos com figurinhas de anjos e de Papai Noel. Cartões, musiquinhas com sininhos, ornamentos com balõezinhos, bonequinhos e bichinhos animados, que falam e cantam. Cartões com frases feitas, pensamentos cheios de sentimentos, romantismos; mensagens de esperança, amor, ternura, solidariedade, amizade e prosperidade; mensagens coloridas com fundo musical, recitando preces ornamentadas com alegorias cheias de fé e esperança.

    Não desejo que o Natal seja assim.
    A cada ano, uma data mais triste, materializada, enfadonha, mercantilista, sem encanto, sem poesia, sem amor, sem respeito.
    Tanto que no dia 26 de dezembro, tudo igual como antes, até parece que nada aconteceu. Aguardamos apenas o reveillon, como se representasse mais alguma coisa além do jantar, guloseimas, bebidas, oferendas a Yemanjá, ao santo daqui e dali; Missa do Galo, balões e mirabolantes shows pirotécnicos.
    E como se não bastasse cantam, tal um mantra maldito, aquela música estúpida, condicionadora e seviciadora, enaltecendo o luxo e avareza para que todos tenham muito dinheiro no bolso e saúde para dar e vender.

    Não desejo que o Natal seja assim.
    Fortunas são gastas para garantir presentes; mesa farta, guloseimas, doces e bebidas. Dias ou semanas antes, apreciamos e prestigiamos ações de filantropia. São jantares beneficentes, cheios de hipocrisia, blefando com cara de voluntários caridosos, felizes e radiantes comensais de frases feitas. Com a sobra, o resto, garantimos um pacote de balas para uma criança miserável, excluída, carente ou abandonada ou uma cesta básica para uma família miserável, satisfazendo os marqueteiros, saqueando cada centavo do bolso do consumidor com sentimentos manipulados.

    Não desejo que o Natal seja assim.
    Esquecemo-nos que no dia 1º de janeiro, o sol continua com o mesmo brilho e calor, os pássaros cantam as mesmas melodias, as árvores sombreiam nossos caminhos com o mesmo frescor. Enquanto isso, os pobres mais pobres, os ricos mais ricos, os miseráveis mais miseráveis, os excluídos mais excluídos, a violência mais violenta, as drogas mais fartas, as guerras mais intensas, o capitalismo mãos insano e cruel.

    Não desejo que o Natal seja assim.
    O Homem, menos Homem. O Ser menos Ser. O Ter mais Ter. Mas, apesar de tudo, na noite de Natal, no banquete de Natal, será que, pelo menos, nos lembramos de levantar um brinde a Jesus? É, Jesus Cristo, aquele personagem histórico, aquele sujeito esquisito, encrenqueiro, criador de caso, chato, que hoje leva a culpa de tudo. Mas se não tivesse existido, esta data também não faria parte de nossa vida, quando os sentimentos de fraternidade e solidariedade transbordam os limites de nossas emoções.

    Não desejo que o Natal seja assim.
    Apenas o nascer de novas esperanças, desejo de união, de paz, de prosperidade
    O homem está perdendo sua dignidade e sem dignidade não pode haver sequer esperança. E para restaurar a dignidade é necessário um levante e desfraldar a bandeira de combate em todos os lugares, em todos os níveis em todas as partes contra a ignorância, o fanatismo e a tirania.
    É necessária conscientização de que estamos embevecidos pela vaidade, pelo apego. Apego que alimenta o conflito; conflito que alimenta o desamor; desamor que alimenta a guerra; guerra que alimenta a destruição.
    Quando acontecer a restauração da dignidade, então teremos um Natal para todos, teremos um Feliz Natal, teremos um Natal todos os dias, todas as manhãs e todas as cidades serão belas, como rezava Dom Helder Câmara “que a beleza de uma cidade não está na beleza de seus teatros, na grandeza de seus estádios, de seus jardins, de seus monumentos, no esplendor de sua catedral. A beleza de uma cidade se realiza quando todo mundo tem uma casa digna de ser habitada por pessoas humanas, quando há água potável para todos, a saúde garantida para todos, a possibilidade de freqüentar a escola para todos, a possibilidade do lazer para todos, para que o desabrochar da dignidade de cada um possa tornar-se uma realidade viva e completa.”
    Então, assim, será o Natal a cada manhã, todos os dias.
    Todos os dias.

  11. JURANDIR DONIZETE TOMAZELLI disse:

    Infelizmente não vejo o NATAL como se é acostumado a vê-lo. O fundamento do NATAL está muito além do que realmente ele deveria significar: paz, amor, perdão, compreensão, partilha extrafamília e aí vai. Se Cristo aqui viesse ele perguntaria para os Homens: a quem vocês estão comemorando? O Cristo foi substituído pelo Papai Noel que até agora está com uma dor no saco. Ele não aguenta mais. O individualismo tomou conta da fraternidade e até às vésperas do Natal não nos olhamos nos olhos, não nos apertamentos as mãos, não concedemos o perdão. No Natal, justamente no Dia, estendemos as mãos, mesmo de cara virada, abraçamos como medo de sermos apunhalos pelas costas. Deus que me perdoe: eu gostaria que o Natal fosse tirado do calendário. O Natal para mim seria: ir a uma Igreja e agradecer a Jesus por tudo o que ELE É, FOI E SERÁ POR TODA a ETERNIDADE, partilharia as dores do mundo com ELE e lhe pediria um pouco mais de paz. 90% das ceias não tem uma cadeira vazia para o aniversariante.Coincidência. Todos querem ganhar, ganhar e ganhar, coitado do meu Cristo. Talvez um dia o Natal não será comemorado, mas honrado.

  12. Elza disse:

    Procuro me alegrar nesse dia por representar a data em que Jesus nasceu trazendo esperança de salvação e vida para toda humanidade. Essa data não me faz esquecer isso e aí me sinto feliz sendo grata a Jesus por tudo.

  13. JOAQUIM disse:

    Acredito que dezembro é um mês, para muita gente, de muita felicidade. As pessoas que deram certo durante o ano com trabalho, família e dinheiro, não tem do que reclamar. De uma forma geral, aqueles que gostam de gastar e dar presentes é uma época feliz.
    Eu também sinto felicidade neste mês e no inicio de janeiro, mas dezembro é um mês de fechamento e avaliação do ocorrido durante o ano.
    Um mês especial, período em que muitos deixam de praticar o pensamento negativo, deixam de praticar maldades e para alguns um sentimento de consagração com Deus Pai, Deus Filho, e o Espírito Santo de Deus. Isso já é muito importante, são valores espirituais que a meu ver, dão vida a todo ser existente.

  14. Beraldo Dabés Filho disse:

    Criação capitalista, o Natal, a exemplo do Dias das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados e até o Dia dos Mortos, só é bom mesmo para o Comércio e, por conseguinte, dá uma aquecida sazonal na Economia. Como suposta data comemorativa do nascimento de Jesus Cristo, na maioria dos casos se transforma mesmo é em farra das bravas. E a tristeza da meninada pobre que ganha um presentinho de plástico bem vagabundo… “Seja pobre ou seja rico o Velhinho sempre vem” é uma tremenda hipocrisia.
    _________________________________________
    NÃO VOTE EM BRANCO E NEM ANULE SEU VOTO!

  15. Evandro Correia disse:

    Lá vem o leitor Beraldo Dabés com mais um de seus comentários… sai de baixo! O Natal é comemorado há quase dois mil anos!

    Ontem, na matéria (realmente boba) da lista de pessoas mais influentes da (também boba) revista Forbes, ele disse que o escritor semi-analfabeto charlatão Paulo Coelho é uma pessoa influente. Só se for lá no sertão onde ele mora.

    E Dabés, me diga uma coisa, aí nos rincões alguém dá festa e troca presentes no Dia dos Mortos?

  16. Jorge Christian Rodrigues Cunha disse:

    Alguém aí quer saber qual é a magia do natal? Eu tenho a resposta. É vender uma festa puramente comercial, com objetivos e propósitos puramente comerciais, como uma data de “paz, união, concórdia”, etc., etc… Essa é a verdadeira magia: convencer toda uma população de que o natal é tudo aquilo que ele não é. E os magos do marketing conseguiram.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *