Início » Internacional » Superbactérias podem apagar um século de avanços da medicina
Excesso de antibióticos

Superbactérias podem apagar um século de avanços da medicina

Médicos alertam que a população mundial está diante da ameaça mais perigosa da era pós-antibiótico

Superbactérias podem apagar um século de avanços da medicina
Somente na Inglaterra, são prescritos 35 milhões de antibióticos por ano (Reprodução/Independent)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O uso excessivo de antibióticos e antimicrobianos está criando bactérias super-resistentes que podem causar a pior crise de saúde da história da medicina.

Segundo um artigo publicado na revista especializada The Lancet, o mundo está diante da ameaça mais perigosa da era pós-antibiótico, capaz de apagar um século de avanço da medicina. No texto, médicos afirmam que num futuro próximo, procedimentos de rotina se tornarão mortais devido às superbactérias.

Somente na Inglaterra, são prescritos 35 milhões de antibióticos por ano. Quanto mais antibióticos são usados, mais as bactérias ganham resistência. No passado, esse aumento de resistência era acompanhado pela criação de novas classes de antibióticos. Porém, a criação de novos medicamentos atingiu o esgotamento, enquanto as bactérias não param de evoluir.

Alguns países tentam contornar a situação, restringindo o número de antibióticos prescritos, aumentando a fiscalização da higiene de hospitais e estimulando o setor farmacêutico a criar medidas alternativas aos antibióticos.

Mas, para o médico Peter Swinyard, presidente da Family Doctor Association, chegou a hora da sociedade assumir a responsabilidade e adotar medidas para conter o avanço das superbactérias. “As mudanças devem vir do comportamento do paciente. Nem toda doença requer o uso de antibióticos. Nós tentamos restringir o uso dos medicamentos, mas é difícil controlar. O paciente pode insistir em procurar outro médico ou buscar o antibiótico em algum posto de saúde”, disse Swinyard.

Fontes:
Independent-'Superbugs could erase a century of medical advances,' experts warn

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Percio disse:

    O avanço em questaão e o da FARMACOLOGIA e não medicina, como esta em seu artigo.Quem pesquisa drogas são os farmaceuticos.

  2. Tania Elias Magno da Silva disse:

    é um tema a ser discutido e já houveram outros alertas a respeito.

  3. Geiza Passos disse:

    É de grande interesse quando estes assuntos são repassados para a mídia e os canais da internet de um modo geral – precisamos como população nos conscientizar da necessidade de restringir tais medicamentos por questões de sobrevivência e qualidade de vida e principalmente por uma melhor higiene e conscientização ambiental, cuidados com o lixo público e caseiro e melhora na qualidade de vida da humanidade!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *