Início » Internacional » Supremo Tribunal mexicano legaliza casamento gay
Matrimônio

Supremo Tribunal mexicano legaliza casamento gay

A decisão consegiu legalizar o casamento gay no país sem transformar isso em lei

Supremo Tribunal mexicano legaliza casamento gay
A Argentina, o Uruguai e o Brasil já permitem o casamento gay (Foto: Pixabay)

Enquanto os Estados Unidos aguardam uma decisão do Supremo Tribunal sobre o casamento gay, uma decisão do tribunal mexicano adicionou o país à crescente lista de nações latino-americanas que permitem a união de pessoas do mesmo sexo. O Supremo Tribunal do México afirmou que as leis estaduais que limitam o casamento a heterossexuais são discriminatórias. A decisão conseguiu legalizar o casamento gay no país sem recorrer ao legislativo para mudar a lei oficialmente.

A Argentina, o Uruguai e o Brasil já permitem o casamento gay. O Chile planeja reconhecer a união este ano, enquanto o Equador aprovou as uniões em abril. Já a Colômbia concede a muitos casais do mesmo sexo os mesmos direitos de casados heterossexuais.

“Esta é uma mudança enorme de como as coisas eram há 10 anos”, disse Jason Pierceson, da Universidade de Illinois, em Springfield, que estuda tendências do casamento gay na América Latina.

A mudança no México, o segundo maior país da América Latina depois do Brasil, é produto de uma estratégia legal para contornar as legislaturas estaduais, que têm demonstrado muitas vezes hostilidade com a legalização do casamento gay.

Neste mês, o tribunal emitiu um decreto dizendo que qualquer lei estadual de restrição de casamentos aos heterossexuais é discriminatória. “Como a finalidade do matrimônio não é a procriação, não há nenhuma razão que justifique que a união matrimonial precisa ser heterossexual, nem que indique que seja apenas entre um homem e uma mulher”, disse o dirigente. “Essa declaração acaba por ser discriminatória em sua mera expressão.”

Apesar de a decisão não atacar automaticamente as leis de casamento do Estado, ela permite que os casais gays que são impedidos de se casar em seus estados, busquem liminares de juízes distritais, que são agora obrigados a garantir este direito.

 

Fontes:
The New York Times-With Little Fanfare, Mexican Supreme Court Legalizes Same-Sex Marriage

2 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Para que pagamos bilhões a um certo PODER LEGISLATIVO, se nas coisas realmente importantes quem legisla (na marra) é o judiciário obediente ao BRASILIANER ARBEITER PARTEI?
    Depois criticavam os militares por agir de maneira similar ao cassar os legisladores que não se ajustavam aos seus mandamentos!

  2. olbe disse:

    Parabéns ao México, mostrou que está a frente de muitos países que ainda tem preconceito.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *