Início » Internacional » Surpresa em caso de sequestro nos EUA: suspeito vai se declarar inocente
Direito de defesa

Surpresa em caso de sequestro nos EUA: suspeito vai se declarar inocente

Advogados de Ariel Castro, acusado de sequestrar e estuprar três americanas durante uma década, garantem que ele não é o monstro retratado pela mídia

Surpresa em caso de sequestro nos EUA: suspeito vai se declarar inocente
Ariel Castro é acusado de sequestrar e estuprar três mulheres durante uma década (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Apesar das evidências esmagadoras apontando o contrário, os advogados de Ariel Castro, suspeito de ter sequestrado e estuprado três mulheres em Cleveland, Ohio, durante uma década, garantem que Castro não é o sequestrador e estuprador monstruoso que a mídia vem retratando.  Os advogados Craig Weintraub e Jaye Schlachet disseram nesta quarta-feira, 15, que irão montar a melhor defesa possível para ele, começando com uma declaração da sua inocência e um pedido de mudança do julgamento para outra cidade.

Leia também: O que possibilitou o resgate de três mulheres em Cleveland

“Eu sei que a mídia quer tirar conclusões precipitadas e todas as pessoas da comunidade querem dizer coisas terríveis sobre o acusado” disse Schlachet, “mas Castro não é um monstro”. Segundo a advogada, Castro “ama sua filha” (fruto do estupro de uma das vítimas de Castro, Amanda Berry) e “está extremamente comprometido com o seu bem-estar e futuro positivo”.

Não houve confissão?

Apesar de relatos da mídia sugerindo que Castro deu à polícia inúmeros detalhes sobre os sequestros e que alegou ser viciado em sexo, seus advogados insistem que ele não confessou qualquer crime até agora. Weintraub deu uma resposta enigmática quando questionado como as mulheres foram parar na casa de Castro se ele não as sequestrou:

“Esse fato será divulgado conforme o caso avançar. Já estou ciente de como ele entrou em contato com elas”, disse.

Embora declarações de inocência não sejam incomuns entre réus de crimes hediondos, mesmo quando o caso parece apontar claramente para a culpa do réu, é difícil imaginar como os advogados de Castro pretendem argumentar que ele não manteve três mulheres em cativeiro por quase uma década, ou que os crimes não são tão horríveis quanto o público tem sido levado a crer.

 

 

Fontes:
The Atlantic - Ariel Castro's Lawyers Want to Convince the World He's Not a Monster

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Se ele não as sequestrou, porque as moças não estraram em contato com a família durantes esses 10 (dez) anos? porque elas não saiam de casa como fazem todas as pessoas? Temos muitos e se para fazer, bom mesmo é ver que não é só no Brasil que estes absurdos acontecem!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *