Início » Internacional » Tailândia inicia construção de museu para marcar resgate na caverna
MARCO DA COOPERAÇÃO

Tailândia inicia construção de museu para marcar resgate na caverna

Museu ficará na caverna onde houve o resgate e visa celebrar a operação bem-sucedida e homenagear o mergulhador morto no processo

Tailândia inicia construção de museu para marcar resgate na caverna
Ideia é que o museu seja um marco da cooperação internacional no resgate dos meninos (Foto: Ansa)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Teve início nesta quinta-feira, 2, a construção de um museu na Tailândia para marcar o resgate dos 12 meninos do time de futebol Javalis Selvagens e seu treinador, que ficaram mais de duas semanas presos na caverna de Tham Luang, na província de Chiang Rai, norte do país.

O museu será construído na própria caverna de Tham Luang e, além de celebrar o resgate bem-sucedido, vai homenagear o mergulhador Saman Kunan, da Marinha da Tailândia, que morreu durante a operação de resgate, quando levava tanques de oxigênio para distribuir aos meninos.

As obras do museu devem levar cinco meses para serem concluídas e estão orçadas em 10 milhões de baht (cerca de R$ 1,1 milhão). A iniciativa está sendo bancada pelo artista tailandês Chalermchai Kositpipat, nativo de Chiang Rai.

“Este local será muito benéfico para nosso país, pois celebrará a cooperação multinacional e o herói que sacrificou sua vida. Turistas de todo o mundo visitarão este local”, disse Kositpipat, segundo noticiou a Reuters.

Na última quarta-feira, 1, foi realizada uma cerimônia budista tradicional na caverna para pedir a bênção dos espíritos locais. Uma estátua de Kunan, de quatro metros de altura, também começou a ser esculpida para ser colocada na entrada do museu.

O museu, no entanto, não deve ficar aberto durante todo o ano. Segundo o primeiro-ministro tailandês, Prayuth Chan-ocha, serão tomadas precauções dentro e fora da caverna para salvaguardar os visitantes. Isso porque a Tailândia é suscetível a fortes chuvas geradas pela temporada de monções, que dura de junho a outubro e costuma causar enchentes. Foi exatamente isso que levou os meninos e o treinador a ficarem presos na caverna.

Os 12 meninos, com idades entre 11 e 16 anos, e o treinador, de 25 anos, desapareceram em 23 de junho, após entrarem na caverna para explorar o lugar. Buscas revelaram que eles acabaram presos no local após fortes chuvas inundarem partes da caverna, incluindo a única entrada. A operação de resgate levou três dias e capturou a atenção de todo o mundo.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *