Início » Internacional » Tailândia: um destino seguro?
Ataque

Tailândia: um destino seguro?

De acordo com o ministro da Defesa, Prawit Wongsuwong, o ataque, que matou pelo menos 22 pessoas, foi dirigido contra ‘turistas’

Tailândia: um destino seguro?
Capital da Tailândia tem oito milhões de habitantes (Foto: Wikimedia)

A Tailândia, um país predominantemente budista, recebe milhões de estrangeiros todos os anos. É um daqueles destinos exóticos considerados seguros, pelo menos até esta segunda-feira, 17, quando um ataque matou pelo menos 22 pessoas na capital do país.

A explosão ocorreu devido a uma bomba colocada dentro do templo budista de Erawan, um dos mais famosos de Bangcoc. De acordo com o ministro da Defesa, Prawit Wongsuwong, o ataque foi dirigido contra “turistas” com o objetivo de “prejudicar o turismo e a economia do país”. O templo budista de Erawan, que fica perto de vários hotéis cinco estrelas e de três centros comerciais, recebe a visita diária de milhares de devotos.

A Tailândia não havia sofrido nenhum grande ataque nos últimos anos (embora tenha havido um ataque a diplomatas israelenses e, recentemente, outra explosão a qual ninguém assumiu a autoria e que causou feridos). Há um grupo rebelde da minoria muçulmana no sul do país, na fronteira com a Malásia, mas que não costuma atuar fora daquela região.

No ano passado, o chefe do Estado maior, Prayuth Chan-Ocha, deu um golpe de Estado, sem causar vítimas, contra a primeira-ministra democraticamente eleita, Yingluck Shinawatra, em uma batalha que os analistas relacionam com a sucessão do rei Bumibhol.

O monarca, já idoso, que está no trono desde 1946, sofre de várias doenças e vive praticamente instalado em um hospital com sua esposa há muitos anos. O primogênito do casal, o príncipe Maha Vajiralongkorn, foi nomeado herdeiro, mas alguns membros da nobreza o consideram inadequado para o cargo.

Mas nada disso é comentado em público no país, já que uma severa lei condena com longas penas qualquer um que publique informações consideradas prejudiciais ao rei ou à família real.

No entanto, o príncipe se misturou com o povo no último domingo, 16, ao liderar uma marcha de bicicleta para comemorar o aniversário da rainha Sirikit. Milhares de pessoas participaram da marcha.

 

Fontes:
El País-Tailândia, até então conhecida por um turismo variado e seguro
El País-Explosão de bomba deixa pelo menos 16 mortos em Bangcoc

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *