Início » Internacional » Terceira semana de protestos em Gaza eleva tensão
FAIXA DE GAZA

Terceira semana de protestos em Gaza eleva tensão

Protestos tiveram início em 30 de março. Desde então, 34 palestinos morreram pelas forças israelenses e mais de 2 mil ficaram feridos

Terceira semana de protestos em Gaza eleva tensão
Batizadas de 'A Grande Marcha do Retorno', as manifestações vão até o dia 15 de maio (Foto: AFP)

O Ministério da Saúde palestino contabilizou 363 manifestantes feridos nesta sexta-feira, 13, em protestos palestinos na fronteira que separa Gaza de Israel. A onda de manifestações entrou em sua terceira semana de protestos.

Dos 363 feridos, 59 foram alvejados por tiros. Outros foram atingidos por gás lacrimogêneo. Além disso, 107 estão hospitalizados. Dez dos feridos são enfermeiros e paramédicos em Khan Younis.

Batizadas de “A Grande Marcha do Retorno”, as manifestações começaram em 30 de março e foram organizadas pelo grupo Hamas. Elas são contra o bloqueio de Israel a Gaza. O estopim dos protestos foi a decisão tomada pelo presidente americano, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. Os organizadores chamaram dezenas de milhares de pessoas para se reunir perto da fronteira, todas as sextas-feiras, até dia 15 de maio.

Desafiando os alertas de Israel, alguns manifestantes chegaram perto da cerca que separa a região. Os soldados israelenses reprimiram as tentativas de cruzar a barreira com tiros e gás lacrimogêneo. Desde 30 de março, 34 palestinos morreram pelas forças israelenses, e há mais de 2 mil feridos.

“É um protesto pacífico, nós não temos armas. Eu quero mostrar aos judeus que a gente pode entrar nas nossas terras sem armas, apenas com estilingues e pedras. Se eu tivesse armas, eu iria matar soldados”, disse o palestino Amjad Abu Jamous, de 26 anos.

Assim como outros protestantes, Abu Jamous diz que quer ter novamente o território de Israel que seu pai e seu avô tiveram de deixar décadas atrás como refugiados. “Os israelenses estão em nossas terras, não nas suas próprias”, disse Jamous.

Na última sexta-feira, 6, nove jornalistas que estavam cobrindo os protestos foram hospitalizados com sérios ferimentos nas pernas após serem atingidos pelas forças israelenses. Um deles, Izz Abu Shanab, contou a Al Jazeera que vestia um colete com a palavra imprensa e um capacete. Nesta sexta-feira, 13, também há jornalistas entre os feridos.

 

Leia mais: Protestos elevam tensão na fronteira entre Israel e Faixa de Gaza

Fontes:
The New York Times-Violence Erupts Anew at Gaza-Israel Border in Third Week of Protests
Al Jazeera-Gaza protests: All the latest updates

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *