Início » Vida » Comportamento » Traficantes de imigrantes jogam grávidas e crianças ao mar para escapar da prisão
Crise no Mediterrâneo

Traficantes de imigrantes jogam grávidas e crianças ao mar para escapar da prisão

Relatório divulgado pela Acnur revela caso de líbios jogando pessoas ao mar. A ideia é que elas sejam resgatadas por navios mercantes que as levem para a Europa

Traficantes de imigrantes jogam grávidas e crianças ao mar para escapar da prisão
De certa forma, a indústria marítima está sendo aproveitada por traficantes, diz relatório (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

De acordo com uma acusação feita pela Câmara Internacional de Navegação, em relatório divulgado pelo Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur), traficantes de imigrantes estão jogando mulheres grávidas e crianças ao mar para se livrarem do risco de serem interceptados e presos no Mediterrâneo. A Câmara Internacional de Navegação afirma ter registrado casos de barcos líbios abandonando pessoas antes de chegarem à Sicília. A ideia é que estas pessoas sejam resgatadas por navios mercantes rumando para a Europa.

“Os traficantes parecem estar bem cientes de que os navios mercantes serão desviados pelas guardas costeiras, terão suprimentos e garantirão a chegada à Europa. De certa forma, a indústria marítima está sendo aproveitada por traficantes. Em alguns dos casos mais trágicos, quando os navios mercantes chegam aos abandonados, encontram apenas alguns sobreviventes em meio aos cadáveres”, diz o relatório.

John Murray, diretor marítimo da Câmara Internacional de Navegação, disse ao Independent que a situação está criando um problema para os marinheiros. “Eles não são especializados em traumas, e testemunhar as coisas que estão vendo tem um preço alto. Quando 20 pessoas sem especialização para lidar com multidões são necessárias para navegar um navio com segurança, e são confrontadas por um grupo de imigrantes que podem estar muito agitados ou doentes, o perigo para todos os envolvidos se torna muito aparente”.

Desde janeiro, pelo menos 36 mil imigrantes chegaram à Itália pelo Mediterrâneo. No entanto, a Organização Internacional para as Migrações estima que mais de 1.800 possam ter morrido em travessias nos cinco primeiros meses do ano. Enquanto isso, a União Europeia pressiona países e a ONU para poder adotar um projeto que regula a chegada de refugiados por via marítima e destrói embarcações de traficantes ainda em solo líbio.

 

Fontes:
O Globo-Traficantes de imigrantes jogam grávidas e crianças ao mar para evitar prisão

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *