Início » Internacional » Tráfico de escravos na tríplice fronteira
Internacional

Tráfico de escravos na tríplice fronteira

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um bando de contrabandistas é visto diariamente passando pelas trilhas que separam a Argentina do Brasil. São dezenas de passagens clandestinas na chamada tríplice fronteira, entre Brasil, Argentina e Paraguai.

O contrabando é de tudo. Roupas falsificadas, drogas, e também pessoas. Parte das pessoas destina-se ao mercado ilegal de trabalho no Brasil e Argentina. O comércio de bebês para adoção está incluído, mas o principal é o tráfico de pessoas para exploração sexual. Muitas são exploradas nos bordéis da região, mas a maioria se destina ao próspero mercado do sexo da própria fronteira.

O tráfico de pessoas no mundo tem receita de cerca de R$40 bilhões por ano, tornando-se a terceira atividade criminal do mundo, depois do tráfico de drogas e de armas.

Fontes:
Guardian - Latin America's secret slave trade

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Moacir disse:

    Infelizmente esse é um mal que, enquanto não tivermos um efetiva ação dos orgãos compententes de ambos os Estados envolvidos, que vise punições severas a esses infratores, continuaremos a ver mais e mais casos como esse serem divulgados.

  2. Ademir disse:

    Como??? Como isso é possivel??? Não é lá que a Polícia Federal e a Receita Federal se instalaram com pompas em um prédio novo…que nos custou “os olhos da cara” (certamente, como tudo neste país-de-faz-de-conta, um custo superfaturado!!!)??? Como é, só “trabalham” perseguindo os “sacoleiros”??? É para “mostrar serviço” em reportagem da Globo???
    Ou as trilhas dos contrabandistas e “coyotes” de escravos são invisíveis aos olhos dos nossos briosos agentes da PF???
    P.S. Por favor, senhores censores do “Opinião e Notícia”, não vão censurar o meu comentário!!! Será que a imprensa não é livre no Brasil pós-Lula?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *