Início » Internacional » Tribunal livra Cristina de acusações feitas por Nisman
Argentina

Tribunal livra Cristina de acusações feitas por Nisman

Câmara Federal de Recursos entendeu que denúncia não contém evidências concretas contra a presidente da Argentina

Tribunal livra Cristina de acusações feitas por Nisman
Caso Nisman fez baixar a popularidade da presidente Cristina Kirchner (Fonte: Reprodução/Reuters)

A Câmara Federal de Recursos da Argentina confirmou nesta quinta-feira, 26, uma decisão tomada por um tribunal do país no fim de fevereiro livrando a presidente Cristina Kirchner da acusação de tentar atrapalhar as investigações sobre o atentando contra uma organização judaica em Buenos Aires na década de 1990.

Por dois votos a um a Câmara Federal de Recursos também entendeu que a denúncia contra Cristina, apresentada pelo promotor Alberto Nisman apenas quatro dias antes dele ser assassinado, em janeiro deste ano, não contém evidências concretas contra a presidente da Argentina.

Segundo Nisman, Cristina Kirchner dificultava as investigações sobre o atentado para que elas não atrapalhassem a costura de um acordo comercial com o Irã. Após a decisão desta quinta, o caso agora só poderá eventualmente ser reaberto por um outro tribunal de apelações ou pelo tribunal constitucional argentino.

Há poucos dias o governo Cristina Kirchner acusou Nisman de receber dinheiro irregular durante a investigação que resultou na denúncia contra Cristina e de ter gastado esse dinheiro em “champanhe, mulheres e férias extravagantes”. O caso Nisman fez baixar a popularidade da presidente, que está na reta final do seu segundo governo consecutivo.

A Argentina tem eleições para a Casa Rosada em outubro e Cristina Kirchner não poderá concorrer a um terceiro mandato.

Fontes:
Terra - Corte argentina rejeita apelação contra decisão que livra Cristina Kirchner de acusações

1 Opinião

  1. jayme endebo disse:

    A américa latrina conseguiu esculhambar o ESTADO fazendo a justiça como poder fraterno ao outros dois poderes. Está tudo dominado

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *