Início » Internacional » Troca de disparos acirra tensão na Península Coreana
ataque e retaliação

Troca de disparos acirra tensão na Península Coreana

Incidentes acontecem com a aproximação dos exercícios militares anuais na Coreia do Sul, que fazem a vizinha do norte se sentir ameaçada

Troca de disparos acirra tensão na Península Coreana
A Coreia do Norte ameaça uma reação militar mais forte caos a vizinha não cancele os exercícios militares de segunda-feira (Foto: Wikimedia)

As tensões na Península Coreana atingiram níveis alarmantes nesta quinta-feira, 20, quando o Norte e o Sul trocaram disparos de artilharia na zona desmilitarizada que separa os dois países. A mídia da Coreia do Sul e os militares disseram que a Coreia do Norte abriu fogo no lado oeste da fronteira. Não se sabe qual foi o tipo de arma utilizada.

“A trajetória dos supostos disparos da Coreia do Norte foram detectados pelos radares anti-bateria da Coreia do Sul”, às 15h52 (3h52 de Brasília), disse um oficial do governo, de acordo com a Agência de Notícia Yonhap.

O Sul não reportou danos ou feridos, porém evacuou a população da região. Pouco tempo depois, como forma de retaliação, os militares sul-coreanos dispararam contra o local de onde suspeitam ter vindo o ataque do Norte. O Conselho Nacional de Segurança da Coreia do Sul convocou uma reunião de emergência para debater a questão.

A troca de tiros acontece em um momento de grande aumento de tensões. Seoul culpou Pyongyang de um ataque no início deste mês, onde foram colocadas minas no caminho das patrulhas sul-coreanas. Dois soldados ficaram gravemente feridos, um deles perdeu as duas pernas.

Os incidentes coincidem com o início dos exercícios militares, sempre uma época de tensão elevada na península. Os exercícios anuais Ulchi Freedom Guardian, que envolvem mais de 80 mil tropas de diferentes países, começam na próxima segunda-feira, 24, e continuam até o final do mês. O evento simula a defesa da Coreia do Sul contra um ataque externo.

O vizinho do norte se irrita com as simulações realizadas pelos aliados, as enxergando como a preparação para uma invasão. Esta semana, a Coreia do Norte ameaçou uma “reação militar mais potente” em resposta os exercícios.

Fontes:
Washington Post-North and South Korea exchange artillery fire

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *