Início » Internacional » Troca de prisioneiros diminui tensão entre Rússia e Ucrânia
RELAÇÕES INTERNACIONAIS

Troca de prisioneiros diminui tensão entre Rússia e Ucrânia

Zelensky assumiu a presidência ucraniana recentemente e tem se dedicado em reduzir a tensão com a Rússia, que tornou-se crescente desde 2014

Troca de prisioneiros diminui tensão entre Rússia e Ucrânia
Tensão entre os países piorou em 2018 (Foto: Montagem/Kremlin.ru/Mykhaylo Markiv/Presidential Administration of Ukraine)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Rússia e Ucrânia iniciaram uma grande troca de prisioneiros neste sábado, 7. O objetivo da iniciativa é reduzir a crescente tensão entre os países. Aviões com os detentos voaram das proximidades de Kiev e Moscou ao mesmo tempo.

Os presidentes Vladimir Putin, da Rússia, e Volodimir Zelensky, da Ucrânia, categorizaram a troca como uma grande vitória diplomática. Para o ucraniano, o acordo foi a “primeira etapa para desbloquear o nosso diálogo”. Já Putin deseja aliviar tensões com a Europa, que impuseram sanções econômicas a Moscou desde a anexação da Crimeia em 2014.

Zelensky ascendeu ao cargo de presidente da Ucrânia recentemente. Seus índices de aprovação se mantêm altos, mas uma das principais preocupações dos ucranianos era a tensão com a Rússia. A troca de prisioneiros, que inclui 24 marinheiros ucranianos que estavam detidos pela Rússia desde 2018, deve tranquilizar a população.

Além dos marinheiros, o cineasta ucraniano Oleg Sentsov, que havia sido condenado a 20 anos de prisão na Rússia por acusações de terrorismo, também estaria entre os prisioneiros trocados, segundo informou o advogado Mark Feigin. A embaixada da Rússia em Kiev celebrou a troca pelas redes sociais.

As relações diplomáticas entre Rússia e Ucrânia são tensas desde 2014, quando Moscou anexou a Crimeia, então território ucraniano. A anexação não é reconhecida pela União Europeia e nem pelo então presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko.

Fontes:
The New York Times-Russia and Ukraine Exchange Dozens of Prisoners, Aiming to Defuse Tensions

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *