Início » Internacional » Tropas da ONU planejam operação para conter violência em eleições no Haiti
ELEIÇÕES NO HAITI

Tropas da ONU planejam operação para conter violência em eleições no Haiti

Com crescente onda de violência no país, forças de paz da ONU planejam operação para garantir a realização das eleições no Haiti

Tropas da ONU planejam operação para conter violência em eleições no Haiti
Tropas internacionais da ONU trabalharão em conjunto com a polícia local para garantir o pleito (Foto: Wikipedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Às vésperas das eleições presidenciais no Haiti, as forças de paz da ONU realizarão grande operação de segurança no país para evitar que ocorram ações de boicote e violência no país. Segundo o comandante da operação, o general brasileiro Ajax Porto Pinheiro, as tropas internacionais trabalharão em conjunto com a polícia local para garantir o pleito.

De acordo com o general brasileiro, nesta semana foram registrados diversos casos de grupos armados envolvendo partidos políticos entrando em conflito, além de tentativas de gangues locais de incendiar locais de votação. “Desde terça-feira houve um aumento considerável de incidentes (de violência) no país”, disse o general.

“Nos dois dias anteriores à eleição (esta sexta-feira e sábado), por informações que temos, esperamos um aumento das tensões, dos ataques, das tentativas de bloqueio de estradas e até o uso de coquetéis molotov contra os centros de votação numa tentativa de que não haja eleições”, disse o general Ajax Pinheiro. A operação conjunta com a polícia haitiana consiste em proteger as urnas e cédulas eleitorais, e garantir que elas cheguem aos 1.508 locais de votação até sábado.

Os ataques no Haiti vêm se tornando comuns, já que o país vive profunda crise política. Desde o início do processo eleitoral, em agosto, casos de violência foram registrados, e foram crescendo de acordo com o avanço nas etapas da eleição.

De acordo com autoridades da Missão da ONU para a Estabilização do Haiti (Minustah), vários tiroteios ocorreram em locais de forte influência de partidos de oposição ao governo, visando impossibilitar a votação em locais estratégicos, prejudicando determinados grupos políticos.

Após a divulgação dos resultados do primeiro turno, em que o candidato apoiado pelo atual presidente venceu, a violência cresceu. As denúncias de fraude eleitoral intensificaram o clima de violência no país.

Com isso, houve o adiamento do segundo turno do pleito de 27 de dezembro para o próximo domingo, 24, se aproximando do prazo limite para o novo presidente assumir – 7 de fevereiro. O candidato oposicionista Célestin retirou a sua candidatura, devido às denúncias de manipulação eleitoral, e convocou a população à boicotar o pleito.

Retirada das tropas

De acordo com o general Ajax Pinheiro, caso as votações no domingo ocorram com tranquilidade, é possível que a ONU comece a iniciar o processo para a retirada das tropas internacionais da missão de paz no Haiti. Se a paz for mantida durante o restante do processo eleitoral, é provável que as tropas brasileiras comecem a voltar para casa a partir do dia 15 de outubro.

No entanto, o general Ajax Pinheiro afirma que ainda é cedo para garantir uma decisão da ONU, e que em março será feita uma comissão para avaliar a situação do Haiti e da missão de paz.

Fontes:
BBC-Comandante brasileiro da ONU relata escalada de violência no Haiti às vésperas de eleição

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”.
    Vem a calhar a frase do francês Antoine Saint-Exupery. A ONU devia sugerir que a França concertasse o Haiti.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *