Início » Internacional » Trump defende direito de compartilhar dados secretos com a Rússia
TENSÃO POLÍTICA

Trump defende direito de compartilhar dados secretos com a Rússia

Declaração é referente ao encontro com chanceler russo na Casa Branca, no qual Trump compartilhou informações do governo americano sobre terrorismo

Trump defende direito de compartilhar dados secretos com a Rússia
Trump espera que o governo russo intensifique o combate contra o terrorismo (Foto: Wikipedia)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nesta terça-feira, 16, que tem o “direito absoluto” de compartilhar dados sigilosos de inteligência dos EUA. A declaração foi dada um dia após a imprensa americana revelar que o republicano teria repassado à Rússia informações altamente confidenciais sobre ameaças do Estado Islâmico (Isis).

“Como presidente eu quis compartilhar com a Rússia (em uma reunião aberta planejada na Casa Branca), o que eu tenho o direito absoluto de fazer, fatos relativos a terrorismo e a segurança de voos”, afirmou Trump, em sua conta no Twitter. Além disso, Trump disse esperar que a medida leve o governo russo a intensificar seu combate contra o Isis e o terrorismo.

A polêmica envolvendo o presidente americano e o governo russo surge pouco depois da visita do chanceler russo, Sergei Lavrov, e do embaixador russo nos EUA, Sergei Kislyak, à Casa Branca na última quarta-feira, 10. De acordo com uma reportagem do jornal americano Washington Post, Trump teria mencionado que o Isis planejava ataques contra os EUA utilizando laptops em voos.

“Trump revelou mais informação ao embaixador russo do que a que compartilhamos com nossos próprios aliados”, disse ao Washington Post um funcionário do alto escalão do governo americano, que pediu para não ser identificado.

A própria visita das autoridades russas foi cercada de polêmica, já que aconteceu no dia seguinte à demissão do então diretor do FBI (a polícia federal americana), James Comey, que investigava possíveis ligações entre membros da equipe de Trump com autoridades russas durante a campanha eleitoral do republicano.

Embora as informações supostamente repassadas sejam consideradas sensíveis pelo governo americano, o compartilhamento delas não é considerado uma irregularidade. Pela lei do país, o presidente tem a opção de lidar com informações de interesse nacional da maneira que achar pertinente.

Em resposta à denúncia, o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov, afirmou que o caso não merece ser confirmado ou negado, classificando-o de “sem sentido”.

Fontes:
O Globo-Trump defende direito de compartilhar informações secretas com a Rússia
Folha de S. Paulo-Trump diz ter 'direito absoluto' de compartilhar dados com a Rússia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *