Início » Internacional » Trump é acusado de deturpar rota do Dorian
‘FAKE WEATHER’

Trump é acusado de deturpar rota do Dorian

Presidente dos EUA é acusado de divulgar mapa alterado, incluindo o Alabama na rota do furacão, quando previsões oficiais não apontam passagem pelo estado

Trump é acusado de deturpar rota do Dorian
O assunto passou a ser chamado de ‘fake weather’ em ironia ao pronunciamento de Trump (Foto: Twitter/The White House)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se envolveu em uma nova polêmica na última quarta-feira, 4. Ele apresentou à imprensa um mapa da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês) com as previsões de impacto do furacão Dorian nos Estados Unidos, que incluíam o estado do Alabama.

No entanto, as previsões do Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês), uma divisão do NOAA, não preveem impacto do furacão no Alabama. Ademais, as previsões apresentadas por Trump demonstravam um traçado preto para incluir o estado, o que levantou a hipótese de alteração manual.

Rapidamente o assunto ganhou todos os Estados Unidos, passando a ser conhecido como fake weather – uma união de fake news (notícias falsas) com weather (clima, em tradução livre). Ainda não se sabe se o mapa foi realmente alterado.

Trump nega que tenha alterado o mapa. Na última quarta-feira, através das redes sociais, ele afirmou que o caminho original previsto para o furacão Dorian impactava o Alabama. “Como você pode ver, quase todos os modelos previram que ele passaria pela Flórida, atingindo também a Geórgia e o Alabama”, escreveu o presidente americano.

Acontece, porém, que o mapa apresentado por Trump data do último dia 29 de agosto, no relatório das 11h da manhã. Também no dia 29 de agosto, Trump foi apresentado a essa mesma imagem, conforme demonstram fotos da fotógrafa Shealah Craighead, da Casa Branca. Na ocasião, porém, o mapa não contava com o traçado preto, o que reforça a hipótese de alteração.

Foto: Shealah Craighead/White House

No último domingo, 1, também através das redes sociais, Trump já havia incluído o Alabama na rota do furacão Dorian. Na ocasião, quando o Dorian ainda estava na categoria 5, o presidente americano afirmou que os estados da Flórida, Carolina do Sul, Carolina do Norte, Geórgia e Alabama seriam atingidos.

Porém, segundo previsões do próprio site do NHC – em uma imagem animada que mostram as previsões desde o último dia 24 de agosto até esta quinta-feira, 5 -, em nenhum momento houve expectativa do furacão Dorian impactar o Alabama conforme demonstrado no mapa de Trump. O mais próximo do estado que o furacão chegaria era na fronteira com a Flórida e com a Geórgia, segundo a previsão do último dia 30 de agosto.

Foto: Reprodução/NHC/NOAA

Na manhã desta quinta-feira, Trump voltou a usar as redes sociais para falar sobre o assunto. Pelo Twitter, o chefe de Estado voltou a reforçar que o Alabama estava na rota do furacão Dorian nos primeiros dias de análise. No entanto, internautas rebateram, apontando que, mesmo que Trump estivesse correto, teria apresentado previsões antigas, não atualizadas.

Caso Trump realmente tenha modificado as previsões, a ação pode constituir um crime federal. Isso porque existe uma lei nos Estados Unidos que proíbe a apresentação consciente de previsões climáticas falsas.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. ceiça alles disse:

    Também não vi qualquer previsão sobre o furacão atingir o Alabama, mas gostaria de saber que vantagem o Trump teria em divulgar isso… Alguém poderia explicar?

  2. Leonora Hermes Luz disse:

    Exatamente. Qual o interesse deste presidente agora famoso por suas mentiras em cascatas?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *