Início » Internacional » Trump impõe condições para defender aliados da Otan
ESTADOS UNIDOS

Trump impõe condições para defender aliados da Otan

Para Donald Trump, atual acordo que prevê a defesa mútua entre os aliados da Otan só seria possível se todos dividissem os custos do bloco com os EUA

Trump impõe condições para defender aliados da Otan
Líderes europeus expressaram preocupação em relação aos comentários de Trump (Foto: Flickr/Gage Skidmore)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, disse em uma entrevista na última quarta-feira, 20, que pretende reformular o papel dos EUA na Otan. Segundo Trump, sob sua gestão, o país deixará de ser o maior financiador da organização e passará a dividir os custos com outros países membros. Trump impôs essa divisão dos custos como condição para manter o acordo de defesa mútua do órgão, através do qual cada país tem a obrigação de defender os outros membros em caso de ataque.

“Eu preferiria dar andamento aos acordos existentes apenas se os aliados parassem de tirar vantagem do que chamamos de era da contribuição americana, que não é mais sustentável”, disse Trump. Segundo ele, o atual acordo de defesa mútua entre os membros somente seria possível se os custos fossem divididos. Ele afirmou que o mundo aprenderia a se ajustar a sua abordagem.

Trump também disse que, se for eleito, não pretende pressionar governos de países aliados dos EUA na Otan, como a Turquia, a cessar o abuso de poder contra civis ou parar de perseguir dissidentes políticos.

O republicano disse que os EUA têm de resolver os próprios problemas antes de ditar regras de comportamento a outros países. “Não acho que temos o direito de repreender. Veja o que está acontecendo em nosso país. Como vamos repreender quando há pessoas atirando contra policiais a sangue frio?”, disse, em referência aos recentes ataques contra policiais no país.

Horas após a divulgação da entrevista, líderes europeus expressaram preocupação em relação aos comentários.

“Solidariedade entre os aliados é um fator crucial para a Otan. Duas guerras mundiais provaram que a paz na Europa também é importante para a segurança dos EUA”, disse Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan e ex-primeiro-ministro da Noruega.

Os EUA criaram a Otan em 1949, e o bloco tem 28 membros. O artigo 5 do tratado de criação do bloco convoca todos os membros a saírem em defesa de um membro que se declarar atacado. O artigo foi evocado apenas uma vez, para defender os EUA após os ataques de 11 de setembro de 2001.

Fontes:
The New York Times-Donald Trump Sets Conditions for Defending NATO Allies Against Attack

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Beraldo disse:

    Se este Trump for eleito e aprender a fazer política, será bem melhor do que o Barack Obanana.

    Franga medrosa, não cumpriu algumas promessas de campanha, desde a primeira eleição. Guantânamo e Afeganistão são apenas dois exemplos.

    Dias atrás, se juntou a George W. Bush, em evento público, para condenar a morte de policiais brancos, por ex-combatentes negros.

    Atitude normal e correta.

    Porém, fica a pergunta: por que não se manifestou com a mesma intensidade midiática, quando policiais brancos assassinaram negros imobilizados?

    Medo da Klu Klux Klan? Ou afinou feito franga, para não prejudicar Hillary Clinton, junto o eleitorado branco de olhos azuis?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *