Início » Internacional » Trump inicia 2018 com ataques ao governo do Paquistão
GUERRA DE PALAVRAS

Trump inicia 2018 com ataques ao governo do Paquistão

Em sua 1ª postagem do ano no Twitter, Trump acusou o Paquistão de 'fazer de bobo' os EUA na guerra ao terror no Afeganistão

Trump inicia 2018 com ataques ao governo do Paquistão
Paquistão diz que acusações visam encobrir o fracasso dos EUA no Afeganistão (Foto: Flickr/Gage Skidmore)

O ano de 2018 iniciou com uma guerra de palavras entre o presidente americano, Donald Trump, e o governo do Paquistão.

Na última segunda-feira, 1, em sua primeira postagem do ano no Twitter, Trump ameaçou cortar a ajuda financeira dada pelos EUA ao Paquistão por supostamente mentir para os EUA e oferecer pouco apoio na busca por terroristas no Afeganistão.

“Os Estados Unidos tolamente deram ao Paquistão mais de 33 bilhões de dólares em ajuda durante os últimos 15 anos, e eles não nos deram nada que não fosse mentiras e enganações, fazendo nossos líderes de bobos. Eles dão apoio aos terroristas que caçamos no Afeganistão, com pouca ajuda. Não mais!”, escreveu Trump.

O ministro do Exterior paquistanês, Khawaja Asif, refutou as acusações de Trump. Na segunda-feira, em entrevista à emissora paquistanesa Geo, Asif disse que Trump está tentando culpar o Paquistão pelo fracasso da guerra ao terror promovida pelos EUA no Afeganistão.

“Trump está decepcionado com a derrota dos EUA no Afeganistão e essa é a única razão pela qual ele está tecendo acusações contra o Paquistão”, disse Asif à emissora.

Paralelo à declaração de Asif, uma postagem do Ministério da Defesa paquistanês na segunda-feira acusou os EUA de fazerem vista grossa para santuários de terroristas localizados em áreas fronteiriças do país.

“Como um aliado contra o terror, o Paquistão deu total liberdade aos EUA: comunicação terrestre e aérea, bases militares e cooperação de inteligência que dizimaram a Al Qaeda nos últimos 16 anos, mas eles não nos deram nada além de ofensas e desconfiança. Eles fazem vista grossa para santuários de terroristas na fronteira que matam paquistaneses”, disse o ministério na postagem.

O primeiro-ministro paquistanês, Shahid Khaqan Abbasi, convocou uma reunião de emergência do Conselho Nacional de Segurança do país (NSC, na sigla em inglês) para esta terça-feira, 2. O órgão inclui líderes do exército, marinha e aeronáutica, além de agentes de inteligência e ministros. O encontro discutirá as ações futuras do Paquistão.

Segundo um correspondente da rede Al Jazeera, o encontro do NSC será crucial, pois o governo do Paquistão decidirá a resposta contra o que considera uma irracional e irresponsável declaração de Trump.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *