Início » Internacional » Trump rejeita acordo para filhos de imigrantes ilegais
POLÍTICA MIGRATÓRIA

Trump rejeita acordo para filhos de imigrantes ilegais

Presidente dos EUA afirma que não haverá acordo para regularizar a situação de imigrantes ilegais beneficiados pela Ação Diferida para os Chegados na Infância

Trump rejeita acordo para filhos de imigrantes ilegais
Trump acusa o governo mexicano de não fazer nada para proteger as fronteiras (Foto: Shealah Craighead/Casa Branca)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, no último domingo, 1, através das redes sociais, que não haverá acordo para regularizar a situação dos “dreamers” (sonhadores). Os dreamers são jovens imigrantes ilegais beneficiados pela iniciativa Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca), que foi sancionada pelo ex-presidente Barack Obama em 2012.

Anteriormente, Trump havia levantado a possibilidade de contribuir para regularização dos cerca de 800 mil dreamers. Porém, como não teve apoio a suas demandas no Congresso, principalmente no que diz respeito à construção do muro fronteiriço com o México, o presidente americano mostrou que sua paciência acabou.

Através do Twitter, usando letras maiúsculas para grifar as palavras – a prática é usada na internet para expressar um tom de voz mais elevado -, Trump disse que “não terá mais acordo para o Daca”. Além disso, o presidente americano categorizou as leis migratórias americanas como “estúpidas”, solicitando que os republicanos usem a “opção nuclear” para aprovar a nova lei da imigração sem beneficiar os dreamers.

A “opção nuclear” citada por Trump pode ser convocada pelo líder do Partido Republicano no Senado, Mitch McConnell. No caso, fica permitido que os projetos sejam aprovados com uma maioria simples, ou seja, 51 votos a favor, não com 60, como normalmente é necessário.

Além disso, Trump voltou a acusar o governo mexicano de não fazer nada para proteger as fronteiras, impedindo que migrantes ilegais cheguem aos Estados Unidos. Dessa forma, o presidente americano ameaçou cancelar o Acordo de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta), sugerindo que a fonte de dinheiro do México seja proveniente do acordo.

Nesta segunda-feira, Trump voltou a se posicionar sobre o assunto, afirmando, mais uma vez, que o México tem o poder de impedir que os migrantes ilegais ultrapassem a fronteira. Além disso, o presidente americano criticou as leis de migração dos Estados Unidos, destacando que o país “não tem leis de fronteiras eficazes”.

Dessa forma, o presidente americano retirou o peso da culpa pela travessia de migrantes ilegais dos Agentes de Patrulha de Fronteira (ICE), explicando que as fracas leis migratórias não permitem que “eles façam seu trabalho”.

Sobre o Daca, Trump afirmou que o programa está “morto” porque os “democratas não se importaram ou agiram”. “Devemos construir o muro e proteger nossas fronteiras com a legislação adequada”, afirmou o presidente através das redes sociais.

Programa polêmico

Existente desde 2012, o Daca está em risco desde que Trump assumiu a presidência. Em setembro de 2017, Trump categorizou o programa como inconstitucional e expressou desejo de encerrar a iniciativa.

Em janeiro de 2018, porém, o juiz William Aslup bloqueou a revogação do programa e ordenou a manutenção na iniciativa em todo o país. Além disso, no fim de fevereiro, a Suprema Corte americana se recusou a entrar em uma batalha legal para dar fim ao programa.

Fontes:
DW-Trump diz que não haverá acordo para regularizar "dreamers"
O Globo-Trump nega acordo para proteger filhos de imigrantes
The Tepegraph-Donald Trump says 'Dreamers' will not be protected from deportation

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *