Início » Internacional » Trump se envolve em polêmica com ativistas negros e Europa
A DIAS DA POSSE

Trump se envolve em polêmica com ativistas negros e Europa

A dias de sua posse, Donald Trump discute com ícone da luta pelos direitos civis nos EUA e diz que política de acolhimento de Angela Merkel foi um ‘erro catastrófico’

Trump se envolve em polêmica com ativistas negros e Europa
Parlamentares democratas vão boicotar a posse de Trump (Foto: Creative Commons)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A quatro dias de sua posse, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump parece querer deixar claro a que veio. Somente nos últimos dias, ele se envolveu em polêmica com proeminentes parlamentares afro-americanos e a primeira-ministra alemã, Angela Merkel.

Na última sexta-feira, 13, o deputado democrata John Lewis, do estado da Georgia, um ícone da luta pelos direitos civis, disse que não pretende comparecer à posse de Trump por não considerá-lo um “presidente legítimo”. Será a primeira vez em três décadas que ele faltará a uma posse presidencial.

No sábado, 14, Trump usou seu Twitter para responder Lewis. “O deputado John Lewis deveria passar mais tempo solucionando e ajudando seu distrito, que está em uma situação terrível e em colapso (para não mencionar a criminalidade), em vez de reclamar equivocadamente do resultado das eleições. Conversa, conversa, conversa. Nenhuma ação ou resultado. Triste!”, disse Trump.

A resposta de Trump levou uma onda de deputados democratas a aderir ao boicote de Lewis à posse do empresário. Negros de todos os estados americanos reagiram com fúria à resposta de Trump a Lewis, afirmando que ela revela a falta de conhecimento do empresário em relação à luta pelos direitos civis no país e seus líderes. Alguns ativistas dos direitos civis demandam que Trump peça desculpas ao deputado Lewis.

No domingo, 15, o presidente eleito se envolveu em outra polêmica, desta vez internacional. Em entrevista ao jornal britânico Times, e ao alemão Bid, ele disse que a política de acolhimento Angela Merkel foi um “erro catastrófico”. Segundo ele, ao permitir a entrada de refugiados, Merkel colocou a segurança da Europa em risco. “Acho que ela cometeu um erro catastrófico ao aceitar todos esses imigrantes ilegais. Ninguém sabe de onde vêm”, disse Trump.

Em uma clara crítica à globalização, Trump disse acreditar que outros países deixarão a União Europeia, pois “querem sua própria identidade”, sem que estrangeiros venham a seu território para “destroçá-lo”. Trump disse que é irrelevante para os EUA se a Europa vai continuar unida ou não. Ele afirmou que sua prioridade é reforçar o controle fronteiriço nos EUA, deixando claro que não agirá como a Alemanha. “Não queremos que venham pessoas da Síria que não sabemos quem são”, disse o empresário.

Fontes:
El País-Trump: “Merkel cometeu erro catastrófico ao abrigar imigrantes ilegais”
The New York Times-In Trump’s Feud With John Lewis, Blacks Perceive a Callous Rival

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *