Início » Internacional » Trump usa palavras ofensivas ao referir-se a haitianos e africanos
DECLARAÇÃO POLÊMICA

Trump usa palavras ofensivas ao referir-se a haitianos e africanos

Em reunião com democratas e republicanos, Trump repudia a presença de imigrantes haitianos e africanos e sugere mais noruegueses no país

Trump usa palavras ofensivas ao referir-se a haitianos e africanos
'Por que precisamos de mais haitianos aqui?', disse Trump (Foto: Wikimedia)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou palavras ofensivas em uma reunião com congressistas na última quinta-feira, 11, ao se referir a imigrantes de uma série países. Segundo fontes do jornal americano Washington Post, ele rechaçou a presença de haitianos, salvadorenhos e africanos no país.

“Por que todas essas pessoas de países de m* vêm para cá?”, teria dito o presidente durante o encontro no Salão Oval. “Por que precisamos de mais haitianos aqui? Mandem embora”, acrescentou, segundo fontes do jornal ligadas à reunião.

Logo após a declaração, Trump rebateu que os Estados Unidos poderiam receber mais pessoas de países como a Noruega, cuja primeira-ministra, Erna Solberg, se reuniu com ele na última quarta-feira, 10. Além disso, o presidente americano sugeriu acolher também imigrantes de países asiáticos, pois eles poderiam ajudar os Estados Unidos economicamente.

De acordo com o Washington Post, Trump ficou frustrado com a proposta apresentada por parlamentares dos partidos Democrata e Republicano que previa restabelecimento de proteções para imigrantes de Haiti, El Salvador e países africanos. Os senadores Lindsey Graham (republicano) e Richard Durbin (democrata) propuseram cortar em 50% o programa de “sorteio de vistos” e dar prioridade a países que já estão no sistema, em troca de evitar que centenas de milhares de jovens em situação irregular sejam deportados.

Trump revogou em setembro do ano passado a chamada Ação Diferida para os Chegados na Infância (Daca), aprovada pelo ex-presidente Barack Obama em 2012, que concedia estatuto legal temporário a quase 800 mil jovens em situação ilegal que chegaram ao país quando ainda eram crianças. A declaração dada na reunião indica que o presidente americano deve manter sua posição em relação à questão migratória.

ONU repudia declaração de Trump

Um dia após a reunião, a Organização das Nações Unidas (ONU) repudiou a declaração polêmica dada por Trump. A organização classificou as palavras do presidente americano como racistas.

“Não há outra palavra que se possa usar sem ser a palavra ‘racista’. Não se pode denegrir países e continentes inteiros como ‘países de m*’, cujas populações, que não sendo brancas, não são, portanto, bem-vindas”, afirmou o porta-voz dos Direitos Humanos da ONU, Rupert Colville, em Genebra.

Além da ONU, uma série de parlamentares americanos também se manifestou contra o presidente. Em sua conta no Twitter, o presidente do Comitê Nacional do Partido Democrata, Tom Perez, rebateu a frase de Trump. “Meus pais vieram de um desses países”, disse o democrata, que é filho de imigrantes da República Dominicana.

“Os comentários do presidente são mais uma prova de que sua agenda de ‘fazer os EUA grandes de novo’ é na realidade ‘fazer os EUA brancos de novo’”, disparou o deputado Cedric Richmond, líder da bancada negra da Câmara dos Deputados americana.

Em resposta à polêmica, o porta-voz da Casa Branca, Raj Shah, limitou-se a dizer: “Certos políticos de Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas o presidente Trump irá sempre lutar pelo povo americano”. Entretanto, Shah não confirmou ou desmentiu a expressão usada por Trump na reunião.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Trump critica imigrantes que vêm de ‘países de m...’
Euronews-Nações Unidas dizem que palavras de Trump são "racistas"
Washington Post-Trump derides protections for immigrants from ‘shithole’ countries

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Daniela Villa disse:

    Trump não se referiu à cor da pele, e defendeu os asiáticos, que são amarelos, em função do que agregam economicamente. Logo, ele não foi racista, ele foi sincero, e isso sim ofende.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *