Início » Internacional » Trump volta atrás e tira Iraque da sua lista negra
POLÍTICA DE EXCLUSÃO

Trump volta atrás e tira Iraque da sua lista negra

Presidente tira Iraque da lista de países cujos cidadãos não são bem-vindos nos EUA

Trump volta atrás e tira Iraque da sua lista negra
Mudança foi feita para não comprometer aliança com governo iraquiano (Foto: Flickr/Michael Vadon)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente americano, Donald Trump, tirou o Iraque da lista de países cujos cidadãos não podem obter visto para os Estados Unidos. A nova ordem executiva assinada nesta segunda-feira, 6, pelo presidente substitui uma ordem anterior, vetada pelos tribunais, que impedia cidadãos do Iraque e de outros seis países de obterem visto para os EUA. Agora restam apenas seis países nesta lista. A medida não afeta vistos concedidos antes da sua aprovação.

Em 27 de janeiro, Trump suspendeu o programa que concede vistos a refugiados por 120 dias e proibiu a entrada no país de pessoas de sete países de maioria muçulmana – Iraque, Irã, Somália, Iêmen, Líbia, Síria e Sudão – durante 90 dias, com a possibilidade de revisão e extensão destes prazos.

A primeira ordem executiva, de janeiro, foi assinada por Trump durante um evento midiático, em frente a um batalhão de repórteres, no Pentágono. Mas, uma semana depois, um juiz federal suspendeu temporariamente o veto para analisar sua constitucionalidade. Agora, para evitar uma longa batalha judicial com desfecho incerto, o presidente optou por rever a ordem executiva anterior. Ao contrário da primeira, a ordem executiva desta segunda-feira foi assinada longe dos holofotes, e o governo não ofereceu qualquer justificativa para a mudança.

Segundo analistas, o Iraque foi retirado da lista negra para não prejudicar a aliança entre autoridades americanas e um governo iraquiano apoiado pelos EUA e supostamente empenhado no combate ao terrorismo no país.

 

Fontes:
The New York Times - Trump´s revised travel ban excludes Iraquis

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos Valoir Simões disse:

    Dar uma ordem e depois cancela-la, antes mesmo dela ter os efeitos esperados, não altera nada e pode ser um blefe, mas pode demonstrar aos comandados que você não sabe o que está fazendo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *