Início » Internacional » Turquia fecha mais de 130 veículos de comunicação
CAÇADA À OPOSIÇÃO

Turquia fecha mais de 130 veículos de comunicação

Presidente turco acusa os meios de comunicação de ter ligação com Fethullah Gullen, o clérigo apontado pelo governo como mentor da tentativa de golpe

Turquia fecha mais de 130 veículos de comunicação
Para analistas, Erdogan está usando o golpe para aumentar a repressão (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo turco anunciou o fechamento de mais de 130 veículos de comunicação do país. Trata-se de mais uma medida tomada pelo governo após a tentativa de golpe de 15 de julho.

Pelo menos 16 emissoras de televisão e 45 jornais serão afetados pela medida, entre eles, o Zaman, o Today’s Zaman, a agência de notícias Cihan e o jornal de oposição anarquista Meydan.

O presidente Recep Tayyipp Erdogan acusa os veículos de ter ligação com Fethullah Gullen, o clérigo apontado pelo governo como mentor da tentativa de golpe. Uma fonte do executivo que não quis se identificar afirmou ao jornal El País que “114 empresas ligadas a Gülen, incluindo jornais regionais e nacionais, editoras, emissoras de rádio e televisão, foram fechadas como parte do mesmo decreto”.

No total, a caçada de Erdogan a dissidentes já deixou desempregados mais de 60 mil trabalhadores turcos, entre jornalistas, funcionários públicos, intelectuais, juízes, advogados e militares. Todos eles acusados de ter ligação com Gülen.

Para analistas políticos, Erdogan está usando a tentativa de golpe para aumentar a restrição sobre as liberdades civis do país. Na última quarta-feira, 27, a União Europeia pediu para a Turquia respeitar os padrões democráticos. O pedido foi feito após Erdogan levantar a possibilidade de restaurar a pena de morte no país.

Fontes:
El País-Turquia fecha mais de 130 meios de comunicação após tentativa de golpe

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *